Notícia

Boletim do Acadêmico

Ministro Sergio Rezende abre Brazil Day, na Inglaterra

Publicado em 26 maio 2006

Por Agência FAPESP

O ministro da Ciência e Tecnologia, Sergio Rezende, participou no dia 22/5, em Londres, da cerimônia de abertura do evento científico Brazil Day na Royal Society, a Academia Real de Ciências Britânica, em Londres. Rezende ministrou a palestra Ciência e Tecnologia no Brasil, logo após a exposição do conselheiro-chefe Sir David King, que abordou o tema Construindo a Relação Bilateral Brasil-Reino Unido em Ciência, Tecnologia e Inovação. 
O Brazil Day é uma das medidas de cooperação previstas pelo acordo assinado entre o ministro de Ciência e Tecnologia, Sérgio Rezende, e seu equivalente britânico, David King, durante visita do presidente Luiz Inácio Lula da Silva ao Reino Unido, em março deste ano. O evento integra o Plano de Ação em Ciência, Tecnologia e Inovação, que tem o objetivo de avaliar as possibilidades de cooperação entre Brasil e Inglaterra, em áreas consideradas prioritárias.
Durante o evento foi assinado pelo presidente da ABC, Prof. Eduardo Krieger, e pela Dra. Julia Higingns um novo memorando de entendimento entre a ABC e a Royal Society que amplia o escopo da cooperação entre as duas Academias. O novo memorando privilegia as visitas de curta duração e os projetos conjuntos. Trata-se de uma novo passo da ABC na cooperação bilateral, já em vigor com a Índia e a França e que deverá estender-se a outros países.
Segundo o departamento de Ciência e Inovação do Consulado Britânico, foram selecionadas cinco áreas para o primeiro Brazil Day: biotecnologia em descoberta de medicamentos; saúde animal; modelagem climática e estudo de casos regionais; foresight (projeções e preparação para cenários futuros); e eletrônica orgânica. No primeiro dia foram feitas apresentações gerais sobre cinco áreas consideradas de interesse comum. No segundo, os participantes apresentaram trabalhos em workshops, conforme a área de interesse.
Além do ministro, o Brasil esteve representado por Odilon Antônio Marcuzzo do Canto, presidente da Finep; Manoel Barral Netto, diretor do CNPq; Suzanne Serruya, coordenadora do Departamento de Ciência e Tecnologia do Ministério da Saúde; Carlos Bloch Junior, pesquisador da Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia; José Antônio Marengo Orsini, pesquisador do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe); Roberto Mendonça Faria, diretor do Instituto de Física de São Carlos da Universidade de São Paulo; Lúcia Melo, presidente do Centro de Gestão e Estudos Estratégicos (CGEE); Nelson Gonçalves Gomes, professor da Universidade de Brasília; e Júlia Silvia Guivant, professora da Universidade Federal de Santa Catarina.

Fonte: Agência FAPESP, 22/5