Notícia

Cosmo

Ministro anuncia PAC da Ciência

Publicado em 15 julho 2008

Por Patrícia Azevedo

O primeiro dia de conferências da 60ª Reunião Anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC) foi aberto ontem com anúncios de investimentos do governo federal em pesquisa. O ministro Sérgio Machado Rezende, da Ciência e Tecnologia, anunciou a criação, até o final do ano, do programa Institutos Nacionais de Ciência e Tecnologia, que tem o objetivo de estimular o desenvolvimento científico. “Envolveremos as três maiores entidades de pesquisa do País, a Fapesp (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo), a Faperj (Rio de Janeiro) e a Famig (Minas Gerais), o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico (BNDES), os ministérios da Saúde e da Educação e a Petrobras”, afirmou Rezende.

Previsto para durar cinco anos, o programa já conta com uma dotação orçamentária de R$ 270 milhões do Ministério da Ciência e Tecnologia. De acordo com Rezende, devem ser criados cerca de 50 institutos, que serão selecionados de acordo com as áreas estratégicas para o País. Entre essas áreas, estão a nanotecnologia, a biotecnologia, energia renovável, biocombustível, semi-árido e programa espacial. “O número exato depende da definição das entidades que irão participar”, explicou. Os convênios ainda estão sendo negociados, mas a expectativa de Rezende é de que o programa conte com um orçamento de R$ 400 milhões para os próximos três anos. “Temos que ter a robustez necessária em termos de recursos para garantir a continuidade mesmo após o fim deste governo”, disse o ministro.

Ainda segundo Rezende, a maior parte dos institutos deve ser criada em São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais. “Mas a idéia é incentivar a pesquisa no Norte e Nordeste.” O edital para chamar propostas para os institutos será lançado no início de agosto. Para dar mais credibilidade ao programa, os projetos serão escolhidos por uma comissão de pesquisadores que atuam no Exterior.