Notícia

Espaço Aberto online

Mindlin é o novo membro da Academia Brasileira de Letras

Publicado em 03 agosto 2006

Fonte: Agência FAPESP

Por 33 votos, 14 a mais do que seriam necessários para ser eleito, José Ephim Mindlin, bibliófilo paulista, tornou-se em 20 de junho membro da Academia Brasileira de Letras (ABL). Ocupando a cadeira 29, que foi do romancista e historiador Josué Montello, que morreu em março aos 89 anos.
A cadeira 29 foi fundada por Artur Azevedo, que escolheu como patrono Martins Pena. Sendo ocupada sucessivamente por Vicente de Carvalho, Cláudio de Souza e Josué Montello. Concorreram com Mindlin, Áureo Bringel de Mello, Julião Romão e Nelson Valente, que não foram votados.
Mindlin, em maio, tornou pública parte de sua Biblioteca Brasileira Guita e José Mindlin, considerada o mais valioso acervo bibliográfico de caráter privado do Brasil com mais de 40 mil títulos. À Universidade de São Paulo, foram doados cerca de 18 mil títulos e documentos sobre a história literária, científica e cultural do País. Para abrigar o acervo será construído um edifício ao lado do prédio da Reitoria.
Mindlin é formado pela Faculdade de Direito, foi presidente da Metal Leve, diretor do Conselho de Tecnologia da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) e secretário estadual da Cultura, Ciência e Tecnologia de São Paulo. Foi membro do Conselho Superior da Fapesp de 1973 a 1974 e, em 2005, recebeu da USP o título de Doutor Honoris Causa. É autor de três livros: Uma vida entre livros: reencontros com o tempo (1997), Memórias esparsas de uma biblioteca (2004) e Destaques da Biblioteca InDisciplinada de Guita e José Mindlin (2006).