Notícia

A Crítica (AM)

Metal altera comportamento

Publicado em 02 julho 2004

O mercúrio é um metal conhecido por sua utilização no garimpo de ouro e por seus efeitos prejudiciais à saúde. Recentes pesquisas mostram que o metal afeta, por exemplo, as funções neurológicas, gerando sintomas como dificuldade de aprender e ansiedade. Membro do grupo de estudos de Patologias Regionais da Amazônia, que conta com apoio da Capes, Fapesp e CNPq, e integra USP, Unesp, UFPA e UFPR, o psicólogo Amauri Gouveia Júnior - coordenador dos estudos na Faculdade de Ciências da Unesp, campus de Bauru - aponta que a contaminação de moradores da Região Norte do País é preocupante. "Lá, como existe uma grande concentração de garimpos, o número de pessoas contaminadas é maior", diz. As informações da Agência Unesp. As pesquisas coordenadas pelo psicólogo utilizam ratos e peixes da espécie conhecida como "paulistinha" nos testes com exposição ao metilmercúrio, elemento diferente do mercúrio. O mercúrio, por ser um metal muito volátil - ou seja, evapora muito facilmente -, condensa-se com as nuvens e retorna à Terra com as chuvas, atingindo os rios, onde é incorporado por certas bactérias. São elas que o transformam em metilmercúrio, o elemento que contamina, de fato, os organismos vivos. No estudo, os animais recebem as doses do composto por meio da alimentação, que é a maneira mais comum de intoxicação. "Ela também pode acontecer pela inalação do vapor de mercúrio ou pelo contato com o metal em forma líquida", explica Gouveia. "Os resultados obtidos até agora mostram que o mercúrio altera o nível de ansiedade dos animais, que ficam mais agitados e revelam redução do medo".