Notícia

Extra (Rio de Janeiro, RJ) online

Metade dos servidores da internet brasileira ficou fora do ar esta tarde

Publicado em 06 maio 2011

RIO. Metade dos servidores que decifra todos os endereços de sites da internet brasileira ficou inoperante na tarde desta sexta-feira. Segundo Demi Getschko, o presidente do NIC.Br, responsável pelos servidores, a falha se deu entre 16h39 e 18h10, horário em que os servidores voltaram ao ar.

- A internet brasileira tem seis servidores, três no Brasil, um nos Estados Unidos, um na Alemanha e um na Coreia do Sul - explicou Demi. - Uma atualização de software deu problema em dois deles, o A e o B, que ficam no Brasil, e precisamos retirá-los do ar para corrigir o problema. Fizemos o mesmo com o servidor na Alemanha, preventivamente, porque ele tinha o mesmo software. Mas, depois de corrigido, todo o sistema voltou ao ar às 18h10.

Segundo o consultor de redes Durval Menezes, o problema não consistiu em falha de rede, e não se poderia descartar a possibilidade de uma invasão ou de um ataque.

— Três dos seis servidores DNS localizados no provedor de infraestrutura Terremark ficaram fora do ar. Não é um problema de rede, já que a própria página do provedor ficou fora do ar. Não se pode descartar a possibilidade de uma invasão ou de um ataque DoS (denial of service = negação de serviço) — explica o especialista. — Na verdade, quem provê o serviço de DNS propriamente dito é o NIC.br. Mas a infra é a Terremark.

Segundo Durval, a unidade da Terremar em nosso país opera o NAP do Brasil, um importante PTT (Ponto de Troca de Tráfego) localizado na cidade de Barueri, próximo à capital do Estado de São Paulo. A sigla PTT é uma tradução do acrônimo NAP (Network Access Point) e representa um local que interliga diversas redes de computadores.

Segundo a Wikipédia, fisicamente o PTT é constituído de um data center que abriga e interliga os equipamentos de comunicação dos diversos provedores de internet que participam das trocas de tráfego de dados.

A operação do NAP do Brasil está a cargo da empresa Terremark desde 2004 e a empresa também opera outros importantes PTTs na América do Norte e na Europa. Esse serviço foi iniciado quando a Terremark obteve a concessão para explorar os serviços de troca de tráfego de importantes empresas brasileiras. Até então estes serviços eram efetuados pela FAPESP.

Durval explica que a tela acima mostrou que o erro acontece mesmo quando a consulta parte dos próprios servidores do NIC.BR.

Demi Getschko, no entanto, nega que a Terremark hospede servidores ligados à internet brasileira.

- O que eles hospedam é o domínio .com, que pertence à empresa americana VeriSign - explica. - Além disso, cada um dos seis servidores tem dentro de si todas as infomações da internet brasileira, de modo que se três saem do ar, os outros três seguram perfeitamente a rede, devido à redundância da arquitetura que passa de um para o outro os dados em caso de falha.

Segundo Demi, um dos pais da internet no Brasil, quem acessou os servidores fora do ar no horário citado pode ter ficado sem navegação, mas na tentativa seguinte a solicitação de conexão seguia para o próximo servidor.

- Mesmo que sobrasse no ar apenas um servidore, ele daria conta de segurar a internet no país - garantiu o presidente do NIC.br.