Notícia

Agora Vale

Menos verba para pesquisa nos Estados Unidos

Publicado em 23 setembro 2011

Agência FAPESP – A American Association for the Advancement of Science (AAAS) e diversas outras sociedades científicas, universidades e centros de pesquisa nos Estados Unidos enviaram uma carta aos membros do Congresso do país destacando o “papel crítico” da pesquisa e desenvolvimento.

A carta é uma resposta ao corte proposto pelo governo norte-americano no orçamento destinado à ciência e tecnologia e outros setores em tentativa de diminuir o déficit federal. O orçamento do ano fiscal 2011 ainda não foi aprovado pelo Congresso.

“A ciência inovativa protege a segurança pública e nacional e apoia a prosperidade econômica. Investir agora em pesquisa científica importante resultará na criação de empregos e reforçará a economia norte-americana a longo prazo”, destaca o documento.

“Cortar o financiamento à ciência de modo a reduzir a dívida nacional não apenas afetará adversamente a inovação imediata, mas também reprimirá o crescimento futuro e colocará em risco a segurança nacional.”

Segundo o documento, a história mostra que grande parte do crescimento vivido pelos Estados Unidos desde o fim da Segunda Guerra Mundial é resultado do forte apoio para os investimentos em ciência e tecnologia.

Mas, de acordo com o texto, apesar do alto retorno desse investimento, o financiamento federal à pesquisa em comparação com o produto interno produto (PIB) do país caiu 60% nos últimos 40 anos.

“Somado ao financiamento federal estagnado nos últimos dois anos, isso representa uma tendência insustentável que não pode continuar no ano fiscal 2012. Em comparação, a China aumentou seu investimento em pesquisa em desenvolvimento a uma taxa anual de 5,7% sobre o PIB entre 2001 e 2007”, destaca a carta reproduzida a seguir.