Notícia

Diário do Povo

Memórias transcritas

Publicado em 17 junho 2008

Pesquisadores e internautas ganharam um presente ontem, quando entrou no ar o site Memória Roda Viva (www.tvcultura.com.br/rodaviva ou www.rodaviva.fapesp.br), fruto de parceria entre a Fundação Padre Anchieta, a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp) e a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), por meio do Laboratório de Estudos Avançados em Jornalismo (Labjor) e do Núcleo de Estudos de Políticas Públicas (Nepp). A página virtual disponibiliza 205 entrevistas realizadas no programa Roda Viva (TV Cultura) transcritas na íntegra. A expectativa é que até o final do ano 1,2 mil entrevistas estejam à disposição dos usuários da rede.

“Numa análise das transcrições chegamos à conclusão de que as entrevistas são melhor compreendidas se lidas do que assistidas porque nos permite voltar, analisar, refletir sobre o conteúdo”, afirma Paulo Markun, presidente da Fundação Padre Anchieta e coordenador do projeto na TV Cultura. Segundo ele, a idéia surgiu há dois anos quando estava transcrevendo algumas entrevistas para a série de livros Melhor do Roda Viva. “A idéia amadureceu quando encontrei o Carlos Vogt (ex-reitor da Unicamp, secretário de Ensino Superior e coordenador do Labjor)”, comenta.

As pesquisas podem ser realizadas no site pelo nome dos entrevistados ou por temas como ciência, cultura, economia, esporte e política. Algumas entrevistas podem ser encontradas em mais de um tema. Outra opção de busca é por palavra-chave, caso o pesquisador esteja procurando diversas opiniões sobre um mesmo tema. Neste último caso, a palavra digitada ficará destacada do texto.

As entrevistas são transcritas e editadas pela equipe do Labjor, que também se responsabiliza pela realização dos chamados verbetes, que nada mais são do que palavras realçadas em vermelho que se tocadas pelo mouse abrem um quadro com explicação. “No total, até agora, temos 900 verbetes. Temos certeza de que o que estamos fazendo é uma contribuição de qualidade para o material disponível na internet em língua portuguesa. O funcionamento do site é simples e eficiente”, diz Vogt. A Fapesp contribuiu com a criação da página.

Diversidade

As 205 entrevistas selecionadas para o lançamento do site são diversificadas em termos de temas, tempo (pelo menos uma de cada ano de existência do programa), área de atuação dos personagens. “São raras as entrevistas que perderam o significado ao longo do tempo. Em sua grande maioria elas foram feitas com pessoas cujas afirmações não perdem o significado com o passar dos anos. A disponibilidade de alguns dos recordistas de entrevistas ao longo dos 21 anos como José Serra, Lula (Luiz Inácio Lula da Silva) e Mário Covas são propositais, para as pessoas poderem ler hoje e analisar a evolução — ou involução — no pensamento de seus personagens”, alfineta Markun.

Segundo ele, também são raras as entrevistas que perdem a graça se são somente lidas. “Alguns atores que usam muito o corpo para se expressar perderam um pouco a graça quando as entrevistas foram transcritas”, completa.

Todas as entrevistas estão acompanhadas de um vídeo com trechos do conteúdo. O site também se encarrega de disponibilizar uma breve explicação sobre o entrevistado e contextualiza a época em que foi dada a entrevista.

Antes da página ser lançada, pesquisadores tinham de se contentar com os DVDs de todas as entrevistas realizadas pelo programa ou, antigamente, tinham que pedir a fita gravada na TV Cultura. “Analisamos o trabalho de transcrever as entrevistas, editá-las e organizá-las como muito enriquecedor para o Labjor, por isso, entramos no projeto. Alguns alunos de jornalismo também contribuem e gostam muito”, elogia Vogt. No total, foram investidos R$ 500 mil para digitalizar um quarto do acervo do Roda Viva.