Notícia

Portal do Governo do Estado de São Paulo

Memorial pode sediar reunião preparatória da cúpula Ibero-americana

Publicado em 19 setembro 2007

A reunião preparatória da XVIII Cúpula Ibero-americana de Chefes de Estado e de Governo 2008, em El Salvador, pode acontecer no Memorial da América Latina, em São Paulo. O assunto foi tratado na terça-feira, 18, em Madri entre o presidente do Memorial, Fernando Leça, e o secretário-geral da Cúpula Ibero-Americana, Enrique Iglesias.

Leça relatou ao dirigente as ações do Memorial no campo das artes, da cultura e da reflexão e pediu seu apoio para alguns projetos.

O programa de estudos e pesquisas denominado Cátedra Memorial da América Latina - cujo processo de aprovação para se tornar "Cátedra Unesco" está em andamento — foi um dos temas abordados.

Parceria entre o Memorial, as universidades públicas paulistas USP, Unicamp e Unesp, a Fapesp, universidades latino-americanas e empresas privadas, o programa acadêmico despertou interesse no presidente da Cúpula Ibero-Americana.

História

Leça também destacou acordo com a Unesco para verter ao português a coleção História da América Latina, publicado em espanhol por essa entidade da ONU, e publicá-la por meio da Imprensa Oficial do Estado de São Paulo.

O Memorial ainda planeja realizar, e busca parceiros para isso, um seminário internacional sobre a União Européia, sua história e desafios atuais, cotejando-a com os processos de unificação latino-americanos.

Outro assunto abordado foi a obrigatoriedade do ensino da língua espanhola no Brasil. O Memorial da América Latina tem se articulado com o GRULAC — Grupo de Cônsules Latino-americanos em São Paulo - para apoiar esse processo. Esse é um assunto de grande interesse da Cúpula Ibero-Americana.

Essa visita do presidente do Memorial serviu para iniciar o processo de colaboração entre as duas entidades. Além dos pontos citados acima,  outro interesse comum é a nova orientação do Memorial em apoiar as ações do governo paulista para a promoção do comércio e dos investimentos internacionais.

A Conferência Ibero-americana surgiu na I Cúpula Ibero-americana de Chefes de Estado e de Governo, celebrada em Guadalajara (México, 1991), constituída pelos Estados da América e Europa de língua espanhola e portuguesa. A idéia era que cúpulas anuais e outros encontros em diferentes âmbitos permitissem aos países ibero-americanos avançar na cooperação política, econômica, social e cultural.

Para reforçar este processo iniciado na década de noventa, na XIII Cúpula (Santa Cruz de la Sierra, Bolívia, 2003) decidiu-se criar a Secretaria-Geral Ibero-americana (SEGIB). Esta nova organização internacional constitui o órgão permanente de apoio institucional e técnico da Conferência Ibero-americana.

A Cumbre deste ano será realizada em dezembro na capital do Chile, Santiago.

Antes de assumir a Cúpula Ibero-Americana, em 2005, o uruguaio Enrique Iglesias presidiu o BID - Banco Interamericano de Desenvolvimento.

Do Memorial da América Latina