Notícia

Estado de Minas

Melhor prevenir do que remediar

Publicado em 05 setembro 2011

Conter a disseminação da bacteriose, doença também conhecida como mancha oleosa que ataca as plantações de maracujá, foi o objetivo de método desenvolvido por pesquisadores da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz da Universidade de São Paulo (Esalq/ USP). A ideia foi identificar o problema cedo para conter sua proliferação, uma vez que ela pode causar perdas significativas às lavouras e até a morte das plantas. Um pequeno pedaço da folha do maracujá é suficiente para realizar o diagnóstico precoce da presença da [...]

Conteúdo na íntegra disponível para assinantes do veículo.