Notícia

Maxpress

Material descartado em cirurgia substitui animais em pesquisa

Publicado em 04 dezembro 2017

Os efeitos da radiação ultravioleta (UV) sobre o tecido cutâneo são bem conhecidos da ciência e da indústria de cosméticos. Já existe no mercado uma ampla gama de produtos que atuam como uma barreira química contra esses raios solares, prevenindo o câncer de pele e o envelhecimento precoce. Agora, os cientistas buscam compreender melhor as alterações estruturais sofridas pela pele exposta à radiação infravermelha (IV-A) – que é sentida na forma de calor e tem como fonte não apenas o sol, mas também objetos domésticos como ferro de passar roupas e secador de cabelos.

Para estudar os danos provocados pela radiação infravermelha A, uma empresa especializada na condução de estudos clínicos na área de cosmética, a Kosmoscience, desenvolve metodologia alternativa aos testes feitos com animais utilizando fragmentos de pele humana provenientes de cirurgias plásticas eletivas. A pesquisa conta com o apoio do Programa FAPESP Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas (PIPE) e encerrou a Fase 1, de viabilidade técnica.

Segundo a farmacologista Samara Eberlin, responsável pela pesquisa, o objetivo da Kosmoscience ao avaliar os efeitos deletérios da radiação IV-A sobre os fragmentos de pele é validar o uso desse material alternativo para testes de eficácia de produtos protetores.

Informações:
Kosmoscience 
www.kosmoscience.com
Endereço: Rua Sandoval Meirelles 72, Vila João Jorge, Campinas CEP 13.041-315
Fones: (19) 3829 3482 e (19) 3829 0841
Contato: ks@kosmoscience.com

Publicado originalmente em
http://pesquisaparainovacao.fapesp.br/empresa_de_cosmeticos_substitui_uso_de_animais_em_pesquisa_por_

material_descartado_

em_cirurgia_plastica/480
http://www.unesp.br/portal#!/noticia/30824/material-descartado-em-cirurgia-substitui-animais-em-pesquisa/

Unesp – Universidade Estadual Paulista
Assessoria de Comunicação e Imprensa - (11)5627-0327/0326
Twitter: @Unesp_oficial - Facebook: : www.facebook.com/UnespReitoria