Notícia

O Estado de S. Paulo

Material de pesquisa é retido em alfândega

Publicado em 13 julho 2007

Por Ricardo Westin
60% dos pesquisadores esperam pelo menos 6 meses até que produtos importados cheguem ao laboratório  Quatro meses atrás, um grupo de cientistas do Uruguai enviou para a Universidade de São Paulo (USP) uma caixinha com DNAs de uma família inteira afetada por um tipo de distrofia muscular. O material está retido na alfândega do Aeroporto de Guarulhos até hoje. "Eles me pediram mais de 15 documentos", queixa-se a bióloga Mayana Zatz, uma das principais especialistas do País em genética.Depois de empreender uma corrida atrás de toda a [...]

Conteúdo na íntegra disponível para assinantes do veículo.