Notícia

DCI

Matão recorre à tecnologia para gerenciamento de lixo

Publicado em 06 abril 2016

Por Bete Cervi

Ribeirão Preto e Região - A administração de Matão, representada pelo prefeito Chico Dumont, acaba de firmar uma parceria com o Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (Cemeai), financiado pela Fapesp, e a cooperativa Reenvolta para o gerenciamento de lixo.

O Cemeai, com sede no Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP, em São Carlos, desenvolveu um sistema on-line que permite gerenciar resíduos sólidos de qualquer cidade.

Com ajuda da Reenvolta, "o projeto-piloto do programa será desenvolvido em Matão. Por ora, o sistema tem a capacidade de processar quais são os tipos de resíduos, de onde eles estão vindo e para onde vão", conta Francisco Louzada Neto, coordenador de transferência de tecnologia do Cemeai e professor da USP em São Carlos. Para o coordenador administrativo da Reenvolta, Paulo José Penalva Mancini, a parceria é importante pelo pioneirismo.

"A crescente geração de resíduos sólidos [lixo] impõe às pessoas, e especialmente às instituições dedicadas à pesquisa e desenvolvimento tecnológicos, o desafio de reverter essa rota que nos direciona à exaustão dos recursos essenciais à vida, reorientando-nos para modelos em que o consumo não promova a degradação irreparável da matéria-prima, muitas vezes com graves consequências ambientais e sociais. A gestão e o gerenciamento dos resíduos sólidos gerados nos municípios, seja na área privada ou nos setores públicos, são práticas fundamentais para estabelecer logísticas, que revertam um modelo de produção-consumo predatório de recursos naturais, para práticas que não interrompam os ciclos naturais da matéria, sem degradá-la irreparavelmente, utilizando-a com parcimônia e possibilitando uso e reúso nos ciclos produtivos e vitais do Sistema-Terra", diz Mancini.

"A nossa ideia é usar mais e melhor a tecnologia da informação para uma área que é relativamente nova no Brasil. A pesquisa sobre resíduos sólidos começou na década de 90 e ainda há muito que se fazer, porque isso envolve questões de hábito, cultura, economia, tributos e fiscais", finaliza Mancini.

O prefeito Chico Dumont destacou a importância das parcerias, e em especial dessa. "As parcerias são sempre muito importantes. Matão investe muito em meio ambiente, para tornar a cidade cada vez melhor, elevando a qualidade de vida de nossa população. Por tudo isso é fundamental que instituições da sociedade civil tecnicamente capacitadas, e instituições ligadas às universidades públicas brasileiras desenvolvam, em parceria como esta que firmamos, produtos tecnológicos que contribuam para a melhoria do País, como um todo", finalizou.