Notícia

Auto Informe

Mata Atlântica libera 13 bilhões de toneladas de carbono

Publicado em 10 novembro 2008

Estocar carbono em florestas contribui para diminuir a concentração de CO2 na atmosfera.

Agência AutoInforme - Um estudo publicado da revista Biota Neotropica aponta que o processo de desmatamento na Mata Atlântica já emitiu 13 milhões de toneladas de carbono à atmosfera e, ainda, 900 mil toneladas estão estocadas nas árvores, segundo a Agência Fapesp.

De acordo com Simone Aparecida Vieira, pós-doutoranda do Laboratório de Ecologia Isotópica do Centro de Energia Nuclear na Agricultura (Cena), da Universidade de São Paulo (USP), e uma das autoras da pesquisa, estocar carbono em florestas contribui para diminuir a concentração de CO2 na atmosfera. As florestas tropicais podem desempenhar um papel fundamental na absorção do carbono, uma vez que armazenam grande quantidade dele na biomassa viva acima do solo, afirma.

O estudo aponta que, para cada hectare de Mata Atlântica perdida, estima-se que sejam emitidas pelo menos 100 toneladas de carbono. Originalmente a Mata Atlântica cobria, segundo o estudo, uma extensão de 1,36 milhão de km2, e que deste total 93% foram desmatados.

O artigo é o resultado do workshop Estimativa da biomassa e estoques de carbono: o processo de Mata Atlântica, realizado em 2006, em Ubatuba (SP), como parte de um Projeto Temático realizado pelo programa Biota-FAPESP, com apoio do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).