Notícia

RedeNotícia

Masdar Institute quer mais brasileiros em seus cursos de pós-graduação

Publicado em 22 outubro 2015

Agência FAPESP – dirigentes do Masdar Institute of Science and Technology (MIST), de Abu Dhabi, estiveram na sede da FAPESP, em São Paulo, para apresentar um pouco do trabalho de ensino e pesquisa desenvolvido na universidade nas áreas de energias renováveis e sustentabilidade. Localizado na capital dos Emirados Árabes Unidos e criado com a ajuda do Massachussetts Institute of Technology (MIT), o MIST é uma das primeiras universidades do mundo a se ocupar, integralmente, de cursos de pós-graduação que ofereçam soluções a problemas relacionados especialmente à produção de energia limpa e à mitigação dos efeitos das mudanças climáticas.

A delegação do MIST foi composta pelo cônsul-geral dos Emirados Árabes Unidos em São Paulo, Saleh Ahmed Al Suwaidi, que esteve acompanhado por George Ramos, pesquisador econômico do consulado, Marcus Dahlem, professor assistente em engenharia de microssistemas do MIST, e Reem Al Orfali, responsável pela inscrição e recepção de alunos na universidade.

Os representantes do Masdar Institute foram recebidos pelo presidente da Fundação, José Goldemberg, e Carlos Henrique de Brito Cruz, diretor científico da Fundação. Roberto Moreira, do Instituto de Energia e Ambiente da USP, e Gilberto de Martino Jannuzzi, da Faculdade de Engenharia Mecânica da Unicamp, também participaram da reunião, que foi acompanhada por Fernando Menezes e Carlos Eduardo Lins da Silva, assessores da presidência.

Durante o encontro foi ressaltada a intenção do MIST em estimular a colaboração com pesquisadores de São Paulo por meio da recepção de alunos brasileiros no instituto.

Construído com alta tecnologia, o MIST, embora considerado uma universidade de pequeno porte, com uma centena de pesquisadores, conta com a retaguarda do MIT.

O objetivo da visita da delegação dos Emirados Árabes Unidos a São Paulo é divulgar os programas de bolsas de estudos oferecidas pelo MIST, para cursos de mestrado e doutorado, junto a estudantes brasileiros que tenham interesse em desenvolver pesquisas nas áreas de energia limpa e mudanças climáticas. Todos os cursos do instituto são ministrados exclusivamente em inglês.

“O Masdar Institute busca apoiar a diversificação econômica de Abu Dhabi, pensando que a economia gerada pelo petróleo pode servir de base para o desenvolvimento de tecnologias limpas. Por isso, apoiamos o capital intelectual altamente qualificado e a realização de parcerias com líderes mundiais do setor produtivo”, disse Dahlem.

Segundo ele, o objetivo da instituição é ajudar o Emirado em sua transformação para uma economia baseada no conhecimento, a fim de reforçar sua posição como um dos líderes mundiais em energia de origem renovável, como a eólica, a do mar e a solar, cujas pesquisas realizadas pelo MIST têm obtido avanços significativos.

As pesquisas realizadas pelo MIST têm alcançado projeção internacional, com 680 artigos científicos publicados em revistas internacionais em 2014.

Para a responsável pela inscrição e recepção de alunos na universidade, a presença de estudantes de pós-graduação de diferentes países, como China, Índia e Austrália, ajuda a disseminar a importância do conhecimento sobre energias renováveis em diferentes partes do mundo.

“O campus do MIST, em Abu Dhabi, oferece um ambiente educacional propício ao desenvolvimento de novas tecnologias. Atualmente, temos apenas dois alunos de mestrado e três de doutorado vindos do Brasil, mas queremos receber mais pós-graduandos brasileiros, inclusive com a possibilidade de bolsas oferecidas pelo governo dos Emirados Árabes Unidos”, disse Orfali.

Embora privada, a universidade conta com o apoio do governo do país. Segundo Dahlem, a relação entre governo e indústria é considerada essencial para promover a inovação, o capital humano, o desenvolvimento de conhecimento e um espírito empresarial e de competitividade global. “Estamos visitando universidades em São Paulo a fim de divulgar a possibilidade de estudantes e pesquisadores daqui poderem vivenciar essa experiência.”

Para Goldemberg, as pesquisas nas áreas de interesse do MIST vêm ao encontro do que se busca também no Brasil. “As áreas às quais se dedica o Masdar Institute são de total interesse de estudantes e pesquisadores de diferentes universidades de São Paulo e do Brasil, em busca de fontes de energias mais limpas e sustentáveis.”

De acordo com Brito Cruz, a Fundação tem interesse em criar oportunidades para a pesquisa colaborativa e um acordo de cooperação com o MIST poderia ser o primeiro passo para que pesquisadores de São Paulo pudessem interagir com seus pares no Masdar Institute, para o avanço do conhecimento nessas áreas.