Notícia

Jornal Brasil

Marilza Vieira Cunha Rudge é nova conselheira da FAPESP

Publicado em 17 dezembro 2013

Em decreto publicado no Diário Oficial do Estado de São Paulo de 13 de dezembro de 2013, o governador Geraldo Alckmin nomeou Marilza Vieira Cunha Rudge para integrar, como membro, o Conselho Superior da FAPESP.

A nova conselheira foi nomeada para um mandato de seis anos, em vaga aberta após o término do mandato do conselheiro Herman Jacobus Cornelis Voorwald.

Rudge (445 votos), Esper Abrão Cavalheiro (241 votos) e Cláudio Shyinti Kiminami (195 votos) foram os indicados na eleição destinada à elaboração da lista tríplice para a escolha de novo membro do Conselho Superior da FAPESP.

A eleição foi realizada de 4 a 8 de novembro e a apuração do resultado foi feita pela comissão eleitoral na sede da FAPESP. Foram recebidos 978 votos válidos, 18 em branco e quatro nulos, com participação de 83,4% do colégio eleitoral.

A lista tríplice foi encaminhada pelo presidente da FAPESP, Celso Lafer, ao secretário de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia, Rodrigo Garcia, que a encaminhou ao governador do Estado, Geraldo Alckmin, para a escolha do novo conselheiro, nos termos do art. 7º, § 3º, da Lei Estadual nº 5.918, de 18/10/1960, combinado com o art. 9º, alínea “c”, dos Estatutos da FAPESP, aprovados pelo Decreto nº 40.132, de 23/05/1962.

Rudge é graduada em Medicina pela Faculdade de Ciências Médicas e Biológicas de Botucatu (1969), fez residência médica em Ginecologia e Obstetrícia no Hospital do Servidor Público, obteve título de especialista em Ginecologia e Obstetrícia pela Federação Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia (1972) e o doutorado em Ciências pela Universidade Estadual de Campinas (1976).

Desde 1971, é professora na Universidade Estadual Paulista (Unesp), onde atualmente é professora titular de Obstetrícia e docente permanente do Programa de Pós-Graduação em Ginecologia, Obstetrícia e Mastologia. É atualmente vice-reitora e presidente do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão da Unesp.

Rudge foi responsável pela instalação da Maternidade Escola do Hospital das Clínicas de Botucatu- FMB-Unesp. Foi superintendente do Hospital das Clínicas (1999-2001) e diretora da Faculdade de Medicina de Botucatu da Unesp (2001-2004). É membro fundador da Sociedade de Ginecologia e Obstetrícia do Estado de São Paulo e coordenadora do processo de criação da Unidade de Pesquisa Clínica da Faculdade de Medicina de Botucatu.

Tem experiência na área de saúde da Mulher, com ênfase em diabete e gravidez. Orientou até o momento 30 dissertações de mestrado, 24 teses de doutorado, 18 alunos de iniciação científica e 184 residentes em ginecologia e obstetrícia. Possui publicação expressiva em periódicos nacionais e internacionais (270), 38 capítulos de livro, dois livros e participações em congressos nacionais e internacionais.

É líder do Grupo de Pesquisa - CNPq: Diabete e Gravidez Clínico-Experimental e membro do Conselho Curador da Fundação Padre Anchieta.

Fonte: Agência FAPESP