Notícia

A Tarde (BA) online

Marca vira diferencial se for bem escolhida

Publicado em 18 fevereiro 2008

Depois de providenciar a abertura da empresa, é hora de investir no desenvolvimento de uma marca. Se você espera resolver a questão de qualquer forma, transformando um desenho qualquer no símbolo principal do seu novo negócio, esqueça, pois o barato pode sair caro.

Lembre-se de que uma marca é um ativo que, em alguns casos, pode acabar valendo mais do que as cotas de uma sociedade ou todo o patrimônio acumulado pela empresa. Um exemplo disso é a companhia americana Google, criadora do site de buscas mais popular da internet.

O valor da empresa é estimado em US$ 130 bilhões (cerca de R$ 234 bilhões). Entretanto, quem estiver disposto a adquirir a marca da empresa apenas terá que desembolsar R$ 67 bilhões (R$ 120 bilhões), segundo levantamento produzido pela empresa de marketing WPP.

Para que isso aconteça seu negócio tem que prosperar, é claro. Mas também precisa de uma marca forte, capaz de seduzir clientes, transmitir confiança e agregar valor a todo tipo de serviço ou produto oferecido aos seus consumidores.

PREÇO — Para conseguir um resultado desse tipo é preciso investir alto. Segundo Cristina Maslowsky, professora de marketing institucional da Universidade Salvador (Unifacs), o desenvolvimento de uma marca por profissionais especializados custa de R$ 5 mil a R$ 10 mil.

"Uma boa marca causa uma impressão positiva até mesmo em quem ainda não conhece a empresa", detalha a professora.

Por outro lado, ela observa que a falta de cuidado com a escolha da marca é uma das principais causas de fracasso de empreendimentos formais no Brasil.

Antes de desenvolver a marca, estabeleça um conceito preciso para o novo negócio. Se esta questão foi bem resolvida durante a elaboração do seu plano de negócios, você não terá dificuldades para transmitir suas expectativas a um designer ou a uma agência de publicidade.

Você pode usar a sua criatividade para escolher um nome fantasia, mas também pode encomendar algumas sugestões.

Antes, porém , é necessário realizar uma busca na Junta Comercial do Estado da Bahia (Juceb) para checar se o nome pretendido já não está sendo utilizado em outra empresa.

Da interação entre o empresário e a equipe de criação surgem algumas propostas que são avaliadas e modificadas conforme o gosto do cliente. O ideal, observa Cristina, é receber a marca junto com um manual de aplicação, documento que explica como a imagem deve ser manipulada de forma a preservar todos os conceitos e valores embutidos.

Como documento em mãos, é preciso dar entrada no processo de registro junto ao Instituto Nacional da Propriedade Industrial (Inpi). Antes de se dirigir à delegacia do órgão em Salvador, confira a lista de exigências no site www.inpi.gov.br.

Para evitar perda de tempo e dinheiro, vale a pena fazer uma busca prévia na base de dados do Inpi (o serviço é gratuito) para verificar se a marca que você deseja já não foi registrada por outra pessoa. O pedido de registro custa R$ 310 para microempresas e R$ 524 para empresas de pequeno porte. O resultado é divulgado em até 60 dias.

Identificação — Fundadora de um curso de inglês em Salvador, a dupla de empresários Dalton Lima e Jony Carvalho atribui parte do sucesso do empreendimento ao cuidado na escolha da marca, desenvolvida por um designer.

Segundo Dalton, o resultado foi tão bom que muitos clientes identificam a empresa como uma franquia das mais badaladas.

"Conversamos com o designer durante 20 minutos. Foi como se ele tivesse tirado uma fotografia dos nossos pensamentos", recorda Jony. Entre oito propostas apresentadas, a dupla acabou optando por um desenho que fazia referência à paisagem da cidade de Nova Iorque, nos Estados Unidos.

DOMÍNIO —Demarcar um espaço para a sua empresa no mundo virtual tornou-se uma questão imperativa até mesmo para quem não pretende fazer negócios na rede mundial de computadores.

Com a popularização da internet no Brasil, encontrar um bom endereço do tipo .com.br é uma tarefa cada vez mais complicada.

A legislação brasileira não considera domínio virtual como marca. Na prática, qualquer pessoa pode usar o nome da sua empresa para criar um novo endereço de site. Para proteger seu negócio dos espertalhões de plantão, vale registrar um ou mais nomes do tipo www.nomedaempresa.com.br.O pedido deve ser feito à Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp). O processo pode ser realizado a distância. O registro é gratuito, mas é cobrada uma taxa de R$ 30 pelo período de três anos. Despesas de hospedagem (provedor) são pagas à parte.