Notícia

Quimiweb

Maratona tecnológica busca soluções para problemas de mobilidade urbana

Publicado em 02 setembro 2021

Agência FAPESP – Com o objetivo de contribuir para melhorar a mobilidade urbana, a SancaThon, maratona tecnológica realizada pela Escola de Engenharia de São Carlos da Universidade de São Paulo (EESC-USP), convida interessados de todo o Brasil, maiores de 18 anos, para a edição de 2021 do evento. Os participantes serão desafiados a criar, em apenas 72 horas, novos produtos, serviços, modelos de negócio e tecnologias para a área.

A competição será realizada entre os dias 10 e 12 de setembro de 2021 e terá como tema “Como podemos ajudar a desenvolver o transporte coletivo em pequenas e médias cidades, criando novas realidades para a mobilidade urbana?”

As inscrições podem ser feitas até amanhã (03/09) pelo site da maratona. O evento é totalmente gratuito e, devido à pandemia, será realizado de forma remota. Não há limite de vagas.

Para participar, é preciso ter conhecimento em alguma das seguintes áreas: negócios, desenvolvimento tecnológico ou design/UI/UX. As inscrições são realizadas de forma individual, mas para a maratona será exigida a formação de um time que tenha entre três e seis integrantes, com pelo menos um participante de cada área citada.

Os grupos poderão ser formados antecipadamente, mas não é uma regra, porque entre os dias 6 e 9 de setembro ocorrerá uma semana de encontros, feita pela plataforma Discord, onde quem ainda não tiver um time poderá conhecer novos colegas e formar uma equipe.

Na mesma semana, do dia 6 ao 8, os participantes também terão acesso a materiais e mentorias sobre negócios, programação, design, experiência do usuário, marketing e mobilidade urbana. O objetivo é introduzir técnicas sobre as habilidades exigidas dos participantes, além de detalhes sobre o tema da competição e a dinâmica do mercado, tudo para facilitar o desenvolvimento de ideias que aliem tecnologia e empreendedorismo, levando em consideração os novos comportamentos do consumidor nos últimos anos.

Ao final do evento, as equipes deverão gravar um pitch de cinco minutos para apresentar a solução criada à banca avaliadora. Os projetos serão julgados com base em cinco critérios: apresentação; diferencial tecnológico e criatividade; aplicabilidade; negócio; e continuidade.

As melhores equipes serão contempladas com prêmios de R$ 2.500, para o primeiro lugar, R$ 1.000, para o segundo, e R$ 500, para o terceiro. Os times também poderão ser indicados a bancos de talentos dos parceiros da competição, além de concorrerem a premiações futuras.

Mais informações: www.sancathon.com.br/.

Fonte: Agência FAPESP