Notícia

Jornal da Unesp online

Máquinas enxergam em workshop do câmpus de Presidente Prudente

Publicado em 14 maio 2010

Por Cínthia Leone

A Faculdade de Ciências e Tecnologia (FCT), câmpus de Presidente Prudente, realizará, de 4 a 7 de julho, o VI Workshop de Visão Computacional, único evento do país nesse campo de estudo, sobre sistemas que fazem as máquinas enxergarem , com aplicações na indústria, segurança, medicina e missões espaciais. As inscrições poderão ser feitas no local até a data de início do evento. Até o dia 5 de junho, os interessados terão um desconto de 25% para participar do encontro, que é realizado anualmente.

Para criar um sistema de visão nas máquinas, são empregados conceitos de processamento de imagens, reconhecimento de padrões e fotogrametria (técnica de extrair fotos métricas, muito usada na cartografia). Esse é um ramo multidisciplinar consolidado em países da Europa, EUA, Japão e China. No Brasil, também é possível observar inúmeros grupos de pesquisa nessa área, motivados, sobretudo, pelo alto poder de geração de novas tecnologias , afirma o coordenador geral do evento, Marco Antônio Piteri, professor da FCT.

Reconhecendo pessoas

A visão computacional permite desenvolver nas máquinas sistemas capazes de identificar e reconhecer objetos ou pessoas a partir de um conjunto de padrões e atributos existentes. É uma tentativa de reproduzir nos equipamentos um dos sistemas mais evoluídos no ser humano, que é a visão, além da busca por interpretar e tomar decisões, numa relação muito próxima com a chamada inteligência artificial , afirma Piteri.

Esse conhecimento é bastante utilizado no auxílio ao diagnóstico de doenças graves a partir da análise de imagens médicas. A navegação autônoma de robôs e de veículos aéreos e terrestres também é uma de suas principais aplicações, assim como a automatização do controle de qualidade em processos industriais.

O encontro dará aos pesquisadores brasileiros que atuam nessa área a chance de apresentar seus trabalhos e projetos, estimulando a formação de novos grupos de pesquisa , diz o pesquisador, segundo o qual os alunos de graduação em Engenharia, Matemática, Física e de outras áreas relacionadas à computação terão a chance de iniciar os seus estudos nesse campo e, futuramente, se especializar nesse ramo.

O workshop recebeu recursos da Fapesp (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo) e da Capes (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior), além do apoio da Sociedade Brasileira de Computação (SBC).

Participarão do encontro especialistas do Brasil e do exterior, com minicursos e conferências. Também haverá sessões técnicas com representantes do setor empresarial. Detalhes sobre inscrições e programação completa podem ser obtidos no site do evento.