Notícia

O Estado de S. Paulo

Mapeamento genético de idosos de SP encontra 207 mil mutações nunca vistas

Publicado em 13 julho 2017

Por Fernanda Bassette
Pesquisadores do Centro de Pesquisa sobre o Genoma Humano e Células-Tronco da Universidade de São Paulo (USP) estão a um passo de tornar público o maior mapeamento genético de idosos saudáveis da América Latina. Serão dados de 1.324 pessoas com mais de 60 anos da cidade de São Paulo. Em uma primeira fase, já foram identificadas 207 mil mutações genéticas nunca antes descritas na literatura médica - o que significa que são mutações particulares da população paulistana, que é amplamente miscigenada. Dessas, 46 mil mutações [...]

Conteúdo na íntegra disponível para assinantes do veículo.