Notícia

Ao Mestre com Carinho

Mapa-múndi da felicidade

Publicado em 13 abril 2009

Agência FAPESP

Um pesquisador da Universidade de Leicester, no Reino Unido, compilou dados obtidos por instituições como a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), a Agência Central de Inteligência (CIA) dos Estados Unidos, a Organização Mundial de Saúde (OMS) e diversas outras para um objetivo no mínimo inusitado.

A proposta do psicólogo Adrian White era classificar os países em um ranking da felicidade. Como coletar dados sobre bem-estar não é exatamente uma ciência exata, o pesquisador se baseou em levantamentos que, segundo disse, "se não são perfeitos, são os melhores que temos".

White analisou mais de cem estudos, que incluíam questionários com mais de 80 mil pessoas em todo o mundo. O resultado é o Mapa-Múndi da Felicidade, que mostra 178 países em cores diferentes, com o vermelho indicando os mais felizes e amarelos os menos.

Os maiores índices de satisfação estiveram associados diretamente com saúde, riqueza e educação. "Saúde mostrou-se mais importante do que riqueza ou educação. Análises mais aprofundades foram feitas para examinar as relações entre satisfação com a vida e medidas de expectativa de vida, renda per capita e acesso à educação além do nível primário", disse White em comunicado da universidade britânica.

O primeiro lugar no ranking ficou com a Dinamarca, seguido por Suíça e Áustria. O Brasil ficou em 81º lugar, atrás da Argentina (56º) e Chile (71º), mas à frente de Peru (115º) e Bolívia (117º). Os Estados Unidos (23º) mostraram-se mais felizes do que Alemanha (35º), Reino Unido (41º), Itália (50º) e França (62º). Os últimos da lista foram: Congo (176º), Zimbábue (177º) e Burundi (178º).

"Há uma idéia de que o capitalismo leva à infelicidade, mas os habitantes de países com bons serviços de saúde, maiores rendas per capita e melhores sistemas de ensino estiveram mais propensos a se considerarem felizes", disse White.

O pesquisador considerou surpreendente as posições obtidas por países asiáticos, como China em 82º, Japão em 90º e Índia em 125º. "São países com forte senso de identidade coletiva, característica que outros pesquisadores associaram com bem-estar", disse.

Os 15 mais felizes, segundo o Mapa-Múndi da Felicidade:

1. Dinamarca  6. Finlândia  11. Irlanda 

2. Suíça  7. Suécia  12. Luxemburgo 

3. Áustria  8. Butão  13. Costa Rica 

4. Islândia  9. Brunei  14. Malta 

5. Bahamas  10. Canadá  15. Holanda 

Uma versão interativa do mapa está disponível na internet, com mais informações sobre o estudo, no site da Universidade de Leicester.