Notícia

JC e-mail

Mapa da infra-estrutura de pesquisa paulista

Publicado em 17 abril 2007

Por Fábio de Castro

Projeto Parque de Equipamentos de Pesquisa traz detalhes de cada um dos equipamentos financiados pela Fapesp entre 1995 e 2002, como condições de conservação e localização geográfica ou institucional. Dados estão disponíveis pela internet

Um amplo e detalhado levantamento de equipamentos científicos e tecnológicos utilizados no estado de SP, adquiridos no período de 1995 a 2002 com apoio da Fapesp, acaba de ter seus resultados publicados no documento Parque de Equipamentos de Pesquisa.

O estudo, lançado pela Fundação, faz um inventário completo do parque de equipamentos paulista, cuja configuração e valor econômico não têm similar na América Latina.

Os dados reunidos na publicação incluem a distribuição geográfica e institucional, estado e condições de uso de cada equipamento e fornecem um banco de dados dinâmico para acompanhamento de atividades e relatórios periódicos.

Todos os dados reunidos no documento estão disponíveis pela internet no endereço http://www.fapesp.br/parques. O site, que será atualizado constantemente, conta com ferramenta de busca geral e busca avançada por variáveis como nome de equipamento, instituição, nome do pesquisador, custo ou cidade.

O levantamento integra o projeto Sistema de Avaliação de Resultados de Políticas de Fomento, iniciado em 2004 pela Fapesp com o objetivo de contribuir para a elaboração de diagnósticos da situação da ciência e tecnologia em SP e para a formulação de políticas públicas na área.

O projeto conta com três outros subprojetos, além do inventário do parque de equipamentos. Um deles pretende caracterizar a demanda por bolsas, fornecendo um perfil do cientista paulista. Outro subprojeto irá delinear a trajetória científica e destino profissional de pesquisadores que receberam bolsas de 1992 a 2002.

"A previsão é que ambos estejam prontos até o fim de junho", disse Geraldo Di Giovanni, coordenador do projeto, à 'Agência Fapesp'.

O terceiro subprojeto produzirá indicadores de desempenho dos grupos de pesquisa envolvidos nos projetos dos programas Parceria para Inovação Tecnológica (Pite) e Inovação Tecnológica em Pequenas Empresas (Pipe).

Di Giovanni explica que o levantamento sobre o parque de equipamentos deverá se tornar tanto um instrumento de gestão para a Fundação quanto uma fonte de informações para pesquisadores.

"Acoplado ao SAGe [Sistema de Apoio a Gestão], os dados dotam a Fapesp de mecanismos perenes de avaliação. Ao mesmo tempo, toda a informação estará disponível no site da Fundação, ao alcance dos pesquisadores", disse.

Estímulo ao uso compartilhado

Além do coordenador, a equipe que trabalha no projeto de avaliação é formada pelos professores Helena Carmo Antunes, Eugênia Charnet e Jocimar Archangelo.

Segundo Helena, responsável pelo subprojeto de parque de equipamentos, a pesquisa de campo mobilizou 437 pesquisadores paulistas, responsáveis por 700 equipamentos submetidos ao processo de avaliação, cujo custo aproximado foi de US$ 158 milhões.

"A avaliação propriamente dita começou há três anos, mas houve todo um trabalho anterior de geração das informações, que não estavam em nenhum banco de dados. Foram captadas cerca de 3 milhões de informações em mais de 2,2 mil processos", explicou Helena.

Depois de compiladas as informações, a equipe criou um sistema que disponibilizou os dados aos pesquisadores, que puderam fazer a conferência e avaliação dos equipamentos, em um questionário de 104 perguntas.

"E já começamos a pesquisar dados de 2003 em diante. Uma vez que o levantamento estiver concluído até o ano atual, não precisaremos mais captar todos os dados. Eles passarão a ser registrados rotineiramente, por meio do SAGe, fornecendo um importante instrumento de gestão", disse Helena.

Para Di Giovanni, além de organizar a demanda e diagnosticar necessidades de reavaliação de políticas e critérios para concessão, o sistema terá a vantagem de estimular o uso compartilhado de equipamentos.

"Se, por exemplo, um pesquisador em Marília precisar de um cromatógrafo, bastará entrar no site para descobrir em que cidades da região ele poderá encontrar um, quais as especificações, o pesquisador responsável, endereço completo, valor do equipamento e outras informações", explicou.

Site do Parque de Equipamentos de Pesquisa: http://www.fapesp.br/parques

(Agência Fapesp, 17/4)