Notícia

Jornal de Jundiaí online

Mais uma aluna recebe bolsa

Publicado em 20 maio 2012

Jornal de Jundiaí

A estudante do terceiro semestre de Fisioterapia, do Centro Universitário Unianchieta, Fernanda de Araújo Menezes, conseguiu mais uma bolsa de iniciação científica na Fapesp (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo), considerada uma das principais agências de fomento à pesquisa científica e tecnológica do País.  A aluna afirmou que se interessou em participar do processo após conversar com o professor de Anatomia, Marcelo Cunha. "Sempre me interessei pelas aulas de Anatomia, pois é a base do curso. Ele explicou como deveria fazer para me candidatar a uma bolsa e, depois de cumprir uma série de exigências, consegui ser aprovada." Para a estudante, o fato de estudar em uma renomada instituição facilitou o seu trabalho.

"A qualidade do Unianchieta é excelente e o ambiente é muito bom, isso sem falar na infraestrutura do Centro Universitário." Já o professor Marcelo Cunha destacou os critérios utilizados pela Fapesp para aprovação do candidato. "A Fapesp analisa o projeto de pesquisa. Tem que dar retorno para a comunidade." Segundo ele, o trabalho que será desenvolvido pela estudante tem duração aproximada de um ano com possibilidade de renovação. "O nosso foco é a regeneração óssea e a ideia é desenvolver pesquisas na reabilitação de fraturas."

Estrutura - O Grupo Anchieta existe há 71 anos. No ensino superior, encontram-se em funcionamento 33 cursos de graduação e 35 de pós-graduação. Entre a graduação e a pós-graduação, são cerca de 12 mil estudantes.  Segundo o diretor de graduação, pós-graduação, pesquisa e extensão, João Antônio de Vasconcellos, recentemente foram lançados três novos cursos que registraram enorme procura por parte da comunidade acadêmica: Engenharia Ambiental (bacharelado) e os tecnólogos de Recursos Humanos e Cosmetologia.

De acordo com Vasconcellos, os representantes do MEC realizam uma avaliação bastante criteriosa e cheia de detalhes. "Eles analisam todos os aspectos que você pode imaginar. Os avaliadores vêm de várias partes do País e conhecem toda a infraestrutura da instituição como a biblioteca, laboratórios, salas de aula. Esses profissionais também conversam com professores e alunos, portanto é um trabalho muito rigoroso." Outro aspecto que chama bastante a atenção da comunidade acadêmica em relação ao assunto são os conceitos dados pelo MEC (que variam de 1 a 5). "Depois do recredenciamento para Centro Universitário, tivemos 24 cursos analisados. Desses, 5 obtiveram nota 3, 18 conquistaram 4 e 1 alcançou o índice 5.