Notícia

DiárioNET

Mais de 50% das emissões de GEE da Amazônia são causadas pelos mercados interno e externo

Publicado em 20 setembro 2013

Os mercados interno e externo respondem por mais da metade de taxas de desmatamento e de emissões de gases de efeito estufa da Amazônia. De acordo com estudo realizado por pesquisadores da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade (FEA), da Universidade de São Paulo (USP), os produtos que mais contribuem  para a derrubada de árvores são soja e carne bovina.  

 "Mais da metade das emissões de gases estufa da Amazônia acontecem por conta da demanda de consumo fora da região, para abastecimento interno do País ou para exportação", afirma o professor da FEA e pesquisador do projeto, Joaquim José Martins Guilhoto.

De acordo com o pesquisador, o segundo Inventário Nacional de Emissões de Gases de Efeito Estufa - publicado no final de 2010, abrangendo o período de 1990 a 2005 -, indica que, em 2005, o Brasil emitiu mais de 2,1 gigatoneladas de CO2 equivalente. A Amazônia contribui com mais de 50% das emissões de gases estufa do País.

Os cálculos revelam que as exportações diretas da Amazônia são responsáveis por 16,98% das emissões de gases estufa da região, segundo reportagem da Agência Fapesp. Já as exportações do resto do País são responsáveis por mais 6,29% das emissões da Amazônia, uma vez que há produtos provenientes da região que são processados e exportados por outros Estados brasileiros.

O consumo interno, por sua vez, responde por 46,13% das emissões amazônicas, sendo 30,01% pelo consumo no restante do País e 16,12% pelo consumo dentro da própria Região Amazônica, aponta o estudo.

"A soma desses porcentuais demonstra que mais de 50% das emissões de GEE da Amazônia ocorrem por conta do consumo de bens produzidos na região, mas consumidos fora dela", afirmou Guilhoto. "Essa constatação indica que os fatores externos são mais importantes para explicar as emissões de GEE pela Amazônia."