Notícia

Central das Notícias

Mais de 50% da população adulta do Brasil está no grupo de risco da COVID

Publicado em 11 maio 2020

Por Karina Toledo, da Agência FAPESP

Estudo feito na Unifesp – Universidade Federal de São Paulo sugere que mais de 50% da população adulta brasileira – ou 86 milhões de pessoas – apresenta ao menos um dos fatores que aumentam o risco de manifestações graves da COVID-19. Se considerados apenas os adultos com menos de 65 anos, a proporção dos suscetíveis a complicações caso venham a se infectar pelo novo coronavírus (SARS-CoV-2) ainda é alta: 47%.

Para chegar a essa conclusão, os pesquisadores incluíram na análise tanto os fatores de risco apontados pelos estudos iniciais sobre a doença, em países asiáticos, quanto os observados nas pesquisas mais recentes, conduzidas na Europa e nos Estados Unidos.

“Inicialmente, foram incluídas no grupo de risco as pessoas com idade igual ou superior a 65 anos, portadores de doenças crônicas [cardiovasculares, diabetes, hipertensão e doença pulmonar obstrutiva crônica] e os pacientes com câncer diagnosticados há menos de cinco anos. Os últimos estudos, porém, propuseram novos fatores de risco: pacientes em diálise ou outro tratamento para doença renal crônica, obesidade, asma moderada ou grave e tabagismo”, explica à agencia Fapesp Leandro Rezende, professor do Departamento de Medicina Preventiva da Escola Paulista de Medicina (EPM-Unifesp) e coordenador da pesquisa.

Para estimar o tamanho do grupo de risco para COVID-19 no país, os pesquisadores da Unifesp usaram dados de 51.770 participantes da Pesquisa Nacional de Saúde (PNS) realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em 2013. Trata-se de um inquérito de âmbito nacional que coletou, em mais de 80 mil domicílios, dados como peso, altura, circunferência da cintura e pressão arterial – além de amostras de sangue e urina para exames laboratoriais de uma parcela dos entrevistados.

“Infelizmente, esse é o levantamento mais recente que reúne todas as informações necessárias para nossa análise. Em 2019, teve início uma nova edição da PNS, que ainda não foi concluída. Vale ressaltar que a falta de investimento público em inquéritos abrangentes como esse dificulta a realização de análises precisas para subsidiar políticas públicas em uma situação de crise, como a atual”, diz Rezende.

Segundo o pesquisador, se forem comparados os dados da PNS com os de levantamentos mais recentes, como o Vigitel (Vigilância de Fatores de Risco para doenças crônicas não transmissíveis do Ministério da Saúde) de 2018, realizado nas capitais dos estados brasileiros e no Distrito Federal, nota-se que a prevalência de diabetes (de 6,9% em 2013 para 7,7% em 2018) e hipertensão (de 21,5% entre os homens para 22,1%) variou pouco na população brasileira nos últimos anos, enquanto o número de fumantes diminuiu de 14,4% para 12,1%. Por outro lado, houve um crescimento considerável na proporção de obesos (de 17,5% para 19,8%) e de pessoas com doenças crônicas associadas ao envelhecimento.

“O tamanho do grupo de risco estimado pelo nosso estudo está possivelmente subestimado, o que torna ainda mais necessária a manutenção das medidas de distanciamento físico. Pelo menos até que os estudos de soroprevalência [que estimam a parcela da população que já foi infectada e desenvolveu anticorpos contra o novo coronavírus] indiquem ser segura a flexibilização”, avalia Rezende.

Desigualdades

Entre os adultos que concluíram apenas a primeira etapa do ensino fundamental, que representam na pesquisa a parcela da população com menor nível socioeconômico, a presença de fatores de risco para COVID-19 grave foi duas vezes mais frequente do que entre os adultos com nível superior completo.

“Embora a desigualdade social no país seja um fato conhecido, nos assustamos com os números. Cerca de 80% dos adultos com baixa escolaridade podem ser incluídos no grupo de risco, enquanto entre as pessoas com nível superior essa proporção é de 46%”, conta o pesquisador. “A prevalência de doenças é maior justamente na parcela da população mais vulnerável, que mora em locais onde o distanciamento físico é difícil, tem vínculos empregatícios mais frágeis e menos acesso a serviços de saúde. É preocupante.”

Ao analisar separadamente os dados estaduais, os pesquisadores observaram que a proporção da população no grupo de risco é maior no Rio Grande do Sul (58,4%), em São Paulo (58,2%) e no Rio de Janeiro (55,8%). Já os estados com menor proporção foram Amapá (45,9%), Roraima (48,6%) e Amazonas (48,7%).

“Há duas possíveis explicações para essa diferença. Uma tem relação com a maior expectativa de vida nos estados do Sul e Sudeste, onde o nível socioeconômico da população é maior e, portanto, há mais idosos. A outra seria o menor acesso ao diagnóstico médico no Norte e Nordeste, que poderia ter enviesado os dados sobre a prevalência de doenças como diabetes e hipertensão, que, muitas vezes, são assintomáticas no início”, diz.

Estimativa realizada por pesquisadores brasileiros e publicada no site COVID-19 Brasil aponta mais de 1,6 milhão de casos da doença causada pelo novo coronavírus no país, sendo 526 mil só no Estado de São Paulo. O número, referente ao dia 4 de maio, é 14 vezes maior que o registro oficial. De acordo com dados do Ministério da Saúde, o país registrava 108 mil casos confirmados da doença, sendo 32 mil só no estado paulista.

A contabilização desses casos ocultados das estatísticas pela subnotificação colocaria o Brasil como o novo epicentro da doença, ultrapassando os 1,2 milhão de casos registrados nos Estados Unidos, país com população maior que a brasileira.

Medicamento anticoagulante

Estudo conduzido por pesquisadores da Unifesp e colaboradores europeus revelou um possível novo mecanismo de ação do fármaco heparina no tratamento da COVID-19. Além de combater distúrbios de coagulação que podem afetar vasos do pulmão e prejudicar a oxigenação, o medicamento parece também ser capaz de dificultar a entrada do novo coronavírus nas células.

Em testes de laboratório, feitos em linhagem celular proveniente do rim do macaco-verde africano (Cercopithecus aethiops), a heparina reduziu em 70% a invasão das células pelo novo coronavírus. Os resultados do estudo, apoiado pela FAPESP no âmbito de um projeto selecionado na chamada FAPESP “Suplementos de rápida implementação contra a COVID-19”, foram descritos em artigo publicado na plataforma bioRxiv, a pesquisa contou com a participação de cientistas da Inglaterra e da Itália.

“Existiam indícios de que a heparina, que é um fármaco que desempenha várias funções farmacológicas, também tinha capacidade de prevenir infecções virais, incluindo por coronavírus, mas as evidências não eram muito robustas. Conseguimos comprovar essa propriedade do medicamento em ensaios in vitro”, diz à Agência FAPESP Helena Bonciani Nader, professora da Unifesp e coordenadora do projeto do lado brasileiro.

O grupo de Nader estuda há mais de 40 anos os glicosaminoglicanos – classe de carboidratos complexos à qual a heparina pertence – e desenvolveu as primeiras heparinas de baixo peso molecular, usadas clinicamente como agentes anticoagulantes e antitrombóticos, inclusive em pacientes com COVID-19.

Uma das descobertas feitas pelo grupo ao longo deste período foi que a heparina é um medicamento multialvo, pois além do seu efeito na prevenção da coagulação do sangue pode se ligar a diversas proteínas. Entre elas, fatores de crescimento e citocinas que se ligam a receptores específicos na superfície de células-alvo.

Nos últimos anos, estudos feitos por outros grupos sugeriram que as proteínas de superfície de outros coronavírus até então relatados poderiam se ligar a um glicosaminoglicano das células de mamíferos, chamado heparam sulfato, para infectá-las.

Com o surgimento do SARS-CoV-2, os pesquisadores da Unifesp, em colaboração com os colegas ingleses e italianos, tiveram a ideia de avaliar se a proteína de superfície do novo coronavírus responsável pela infecção das células – chamada proteína spike – se liga à heparina, uma vez que a molécula do fármaco tem estrutura muito semelhante à do heparam sulfato.

Os experimentos confirmaram a hipótese. Por meio de técnicas de ressonância plasmônica de superfície e de espectroscopia de dicroísmo circular, observou-se que a heparina, ao se ligar às proteínas spike do SARS-CoV-2, causa nessas moléculas uma alteração conformacional. Dessa forma, avaria a “fechadura” para entrada do vírus nas células.

“Se não entrar na célula, o vírus não consegue se multiplicar e não tem sucesso na infecção”, explica Nader à agencia Fapesp.

Essa notícia também repercutiu nos veículos:
Agência Brasil IstoÉ online IstoÉ Dinheiro online BOL UOL Veja online UOL CNN (Brasil) Rede TV! TV Globo Diário do Poder IstoÉ Dinheiro online UOL BOL Yahoo! CNN (Brasil) Folha de Pernambuco online Notícias ao Minuto Dinheiro Rural online A Crítica (MS) online Blog A Crítica PChome (Taiwan) Programa InfoSalud (Argentina) Galileu online Veja Saúde online ANADEM - Sociedade Brasileira de Direito Médico e Bioética Noticias RTV (Espanha) SolidáRio Notícias Mundo e Meio TV Assembleia - Assembleia Legislativa do Piauí (Alepi) O Povo online NewsLab online EcoDebate APM- Associação Paulista de Medicina ARede Medicina S/A 7 segundos Bahia No Ar Câmara de Cultura Antes que a Natureza Morra Minas Hoje 18 Horas Martins em Pauta Amazonas Notícias A Gazeta News (MS) online Portal Comunica AM! Ipa Online Portal F11 Região Noroeste Rádio Gazeta 670 AM Portal Lapada Lapada Tribuna de Notícias (Natal, RN) online Sistema Costa Norte de Comunicação V9 Vitoriosa Online Nortesul online Jornal O Eco online Leiamais.ba Jornal Tijucas MT HOJE Momento MT Notícias Botucatu Paraíba Total Nova Iguaçu Online Novoeste Portal Agora no RS Portal Assis Portal Conceição Verdade Diário do Nordeste online Diário Regional (Juiz de Fora, MG) online Criativa On Line Câmara Municipal de São Paulo Blog de Daltro Emerenciano Cassilândia Notícias Gonzaga Patriota Folha do Aço online Gaz Gazeta MT Jornal Expresso FA Notícias Es 1 Guará Notícias Head Topics (Brasil) Folha Regional (Flórida Paulista, SP) online Imediato Informativo Regional (São João do Sul, SC) Rádio Ipirá FM Jornal Comunidade Jornal da Manhã (Uberaba, MG) online Jornal de Campinas Jornal Dia Dia 180 Graus Amazônia Brasil Rádio Web AJN1 - Agência Jornal de Notícias Conexão Capixaba Nova Iguassu Online Agora RN online O Serrano online Martins em Pauta Dom Total Ingá Cidadã Correio Nogueirense Estadão Mato Grosso online Atual MT Acontece Louveira Portal JG AjuNews TV Mais Adamantina Net Guia Crissiumal Rádio 98 FM (Natal, RN) A Crítica (MS) online Instituto Humanitas Unisinos OGMO Itajaí Refugo Money Times Folha Vitória online TV Jornal Campo Grande News Acorda Cidade JP News MidiaMax O Documento online O Sul online Ácustica FM Plantão Enfoco Portal GMC Online Folha de Londrina online RP10 Gazeta de Rio Preto online Jornal de Piracicaba online O Tempo online O Presente online Dourados News Giro S/A Online O Bom da Notícia Toda Bahia Rádio Metrópole 1070 ARede Jornal Boa Noite online Mesquita Online Plox O Dia (Rio de Janeiro, RJ) online O Estado (MS) online Nova Mais Plox Painel Notícias Portal do Amazonas Portal do RN Novo Cantu Notícias O Estado RJ online O Dia Mais O Rolo Notícias Diário Carioca Jornal Página do Estado Planeta Osasco Portal de Americana Mix Vale Informa Cidade O Mato Grosso Jornal BNews Portal Roma News Planeta online Fatos Recentes BN - Bahia Notícias Brasil 247 Hoje em Dia online Diário da Jaraguá Via Comercial Diário dos Campos (PR) online Rádio Itatiaia Repórter Hoje Jornal Terceira Via 93 Notícias O Contestado Novoeste Portal Curiúva Prime News Poliarquia Geo - Conceição Rádio Agência Nacional (EBC) Rede News 360 Primeira Hora Portal Guará Rádio Milênio 105,9 FM Rádio Super Portal Mato Grosso JR Diário WH3 A Tribuna (ES) online Alagoas na Net Tudo News Senadinho Macaiba Sindnapi - Sindicato Nacional dos Aposentados, Pensionistas e Idosos Sou Mais Notícias Rondônia ao Vivo RIC Mais Veja Paraná TV Boa Esperança The World News (Reino Unido) Diário do Cotidiano Blog do BG A Notícia (Muriaé, MG) Blog de Assis Ramalho Bom Dia Feira Camaçari Notícias AquiAgora.net A Tribuna News (Campo Grande, MS) online Catolé Agora Daynews Aratu online Berimbau Notícias Folha do Estado da Bahia (Feira de Santana, BA) online JDV - Jornal do Vale do Itapocu online Jornal Floripa Folha do Estado da Bahia (Feira de Santana, BA) online Fatos do Iguaçu online Jornal Floripa Jornal da Mídia Expresso MT Folha de Dourados online Jornal das Alagoas online Expressão Rondônia Jornal Vicentino online Miséria Rádio Studio 87.7 FM MS News Rondônia Dinâmica Pelo Mundo DF O Vale online Notibras O Fluminense online NSC Total Noticia Exata Ouricuri em Foco Voz do Bico Ururau O Nacional Sertão da Paraíba Portal Rondônia Repórter Maceió O Tempo (Contagem, MG) online Página1 PB Noroeste Online Nova Notícias Rio Grande TEM Polêmica Paraíba RTVCJS Meia Hora Subúrbio News Ponto de Vista com Nelson Freire I44 News Amazônia Press Andradas Hoje Grande Ponto Jornal A Notícia Metro 1 Portal Marcos Santos