Notícia

JC e-mail

Maior evento de C&T do país volta a Campinas

Publicado em 14 julho 2008

Foi aberta neste domingo a 60ª Reunião Anual da SBPC, no campus da Unicamp

Daniela Oliveira e Luís Amorim escrevem de Campinas para o "JC e-mail":

O orgulho e a emoção de retornar à cidade de Campinas, palco da primeira Reunião Anual da SBPC, marcaram a cerimônia de abertura da 60a edição do evento, realizada na noite deste domingo.

Ao abrir a reunião, o reitor da Unicamp, José Tadeu Jorge, resumiu o sentimento geral da mesa: “Há 60 anos, quando foi criada a SBPC, eram apenas uma centena de cientistas, hoje esperamos mais de 15 mil pessoas neste evento. Isso mostra o crescimento da importância da C&T no país, mas também o enorme esforço de muitos brasileiros pesquisadores para atingirmos esse patamar”.

Ele citou que o momento é oportuno para o debate do tema central do evento: Energia, Ambiente e Tecnologia. “Este tema está em sintonia com o debate nacional e internacional e esperamos que com as discussões saiam propostas para o desenvolvimento brasileiro numa perspectiva sustentável e de levar maior igualdade social ao nosso povo”, finalizou.

Concordando com Tadeu Jorge, o presidente da SBPC, Marco Antonio Raupp, destacou a importância da união de pesquisadores para o sucesso da instituição: “A 60ª Reunião Anual já é um sucesso pelo significado próprio que abriga o crescimento, fortalecimento e continuidade do trabalho de milhares de cientistas, pesquisadores, professores e estudantes que têm se reunido na SBPC ao longo das últimas seis décadas”. (leia na matéria abaixo a íntegra do discurso de Raupp).

Vogt, ex-vice-presidente por duas vezes da SBPC e atual Secretário de Ensino Superior de SP, disse que a força da SBPC reside na fé no conhecimento e que a realização desta terceira reunião anual em Campinas é um esforço continuado dos atores participantes das duas anteriores, em 1949 e 1982.

O ministro da C&T, Sergio Rezende, que já foi conselheiro e secretário regional da SBPC por diversas vezes, foi mais um a exaltar o papel da entidade no desenvolvimento da C&T no país. Segundo Rezende, a SBPC tem levantado a bandeira da inovação, ponto que agora tem ganhado força nas políticas do governo. Ele citou ainda mais dois exemplos: a cooperação internacional e a divulgação científica. “A SBPC tem levado as Ciências aos mais distantes rincões deste país e também para a América do Sul. Ela foi responsável direta pela criação da revista Ciencia Hoy na Argentina, ajudando na integração dos dois países. E essa aproximação é uma prioridade do Governo Lula”.

Ele anunciou que será lançado neste segundo semestre de uma edição conjunta das revistas Ciencia Hoy e Ciência Hoje para aproximar ainda mais os dois países. “Essas linhas de atuação da SBPC têm norteado a ação do Ministério”, disse.

Presente na mesa de abertura, o presidente da Capes, Jorge Guimarães, enumerou os desafios que, a seu ver, devem ser enfrentados pelo país na área científico-tecnológica: a melhoria da educação básica, a capacitação de recursos humanos para a Amazônia e o avanço na transferência do conhecimento produzido pela comunidade científica para o setor industrial.

“Não estamos sós em nenhum desses desafios”, disse Guimarães, referindo-se especialmente à contribuição da SBPC e da Academia Brasileira de Ciências (ABC) nas questões da educação e da Amazônia, e à colaboração entre agências do MCT e do MEC. Raupp disse que a entidade está junto com o MEC na luta pelo aumento de oportunidades de educação, buscando atender aos anseios de inclusão social e econômica da sociedade. E também com relação ao desenvolvimento da região amazônica, “apoiado com toda força pela SBPC”.

“Grandes questões, como a Amazônia e a educação, são também desafios da SBPC. Esses são pontos de fundamental importância para o desenvolvimento da Ciência no país”, ressaltou Raupp.

Hugo Valadares, presidente recém-eleito da Associação Nacional de Pós-graduandos (ANPG), afirmou que a nova diretoria está aberta ao diálogo com a SBPC, demais entidades científicas e com órgãos de governo. “Tenho certeza que, juntos, vamos colocar o Brasil no patamar científico e tecnológico que o país precisa e merece”, disse.

O mesmo discurso de apoio veio da presidente da União Nacional dos Estudantes (UNE), Lúcia Stumpf. “É necessária a união de pesquisadores e estudantes para mudar o rumo da Educação Superior no país, para enfrentarmos o problema da falta de vagas e da formação deficiente. Vamos parar de formar advogados e administradores e cobrir a demanda por professores de matemática e Ciência”, disse.

Também participaram da mesa de abertura o presidente da ABC, Jacob Palis; o diretor científico da Fapesp, Carlos Henrique de Brito Cruz, representando o presidente da fundação, Celso Lafer; e os coordenadores locais da Reunião, Eduardo Guimarães, que falou em nome da organização, e Marcelo Knobel.

Homenagens

Durante a cerimônia de abertura, foram homenageados o geneticista Crodowaldo Pavan e o físico Sérgio Mascarenhas. A jornalista Alicia Ivanissevich, editora da revista Ciência Hoje, recebeu o Prêmio José Reis de Divulgação Científica das mãos do presidente do CNPq, Marco Antonio Zago. Ele aproveitou a ocasião para homenagear a SBPC pelos 60 anos.

Também foram anunciados os finalistas do concurso ‘Cientistas do Amanhã’. Encerrou a cerimônia o Trio Carcoarco, com um concerto de rabecas.