Notícia

Jornal do Brasil

Maçã do Cazaquistão pode melhorar cultivo no mundo

Publicado em 19 janeiro 1996

As maçãs silvestres do Cazaquistão, de onde a fruta se originou, podem em breve contribuir com material genético para melhorar a qualidade das variedades comercialmente cultivadas em todo o mundo. Pesquisadores americanos coletaram mais de 46 mil sementes e um pequeno número de mudas. Mais amostras haviam sido colhidas em duas expedições, realizadas há mais tempo na Ásia central. "Algumas das maçãs que coletamos têm uma qualidade excepcional. Sua cor e sabor podem competir com as variedades comercial que estão no mercado hoje", diz Philip Forsline, do Serviço de Pesquisas do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos, em Geneva, no estado de Nova Iorque. Ele explica que algumas destas variedades silvestres brotam em áreas que recebem menos de 300 milímetros de chuva por ano. E o mais importante é que a maior parte destas variedades são resistentes ás piores pragas que afetam o agricultor. Dois estudos publicados ontem no New England Journal of Medicine revelam que um gene mutante de efeito devastador em famílias com história de câncer de mama e ovário também dá origem a um em cada dez casos isolados da doença. As pesquisas indicam que desenvolver estes tipos de câncer antes dos 35 anos é um sinal importante — talvez o únido — de mutação do gene que, originalmente, teria a função de suprimir estes tumores.