Notícia

Perspectiva

Luz nos porões...

Publicado em 04 abril 2013

Deixando de lado qualquer pretensão ao revanchismo, mas ao mesmo tempo celebrando um fiapo de luz nos porões da ditadura militar que vigorou no Brasil, entre 31 de março de 1964 até 15 de março de 1985, ainda há de gerar muito mais repercussão a iniciativa conjunta dos Governos Federal e do Estado de São Paulo de publicar na Internet os arquivos e prontuários de um dos mais violentos órgãos de repressão do país, o extinto Departamento Estadual de Ordem Política e Social de São Paulo, o Deops. A digitalização dos documentos só foi possível graças à parceria entre a Associação dos Amigos do Arquivo Público de São Paulo e o projeto Marcas da Memória, da Comissão de Anistia do Ministério da Justiça, com apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp). Foram digitalizados cerca de um milhão de páginas de documentação. O trabalho assume grande relevância, pois, além de tornar pública para fins históricos e de pesquisa a vigilância ignóbil da ditadura sobre pessoas comuns, a revelação de tais documentos há de facilitar o trabalho de reparação da Comissão de Anistia do Ministério da Justiça, pois permitirá aos perseguidos políticos que comprovem com informações oficiais a espionagem sofrida. Estudante nos anos 70 do curso de Jornalismo da Faculdade de Comunicação de Santos, mantida pela então Sociedade Visconde de São Leopoldo (SVSL), hoje Unisantos, tendo presidido o respectivo Diretório Acadêmico, estou indignado com as informações que constam em meu “prontuário”, sobre detalhes de passagens ocorridas no ambiente universitário – o que reforça indícios de que havia sim agentes infiltrados na referida instituição! –, assim como nos anos seguintes, quando já havia concluído o curso. Exemplo é o inusitado “informe” produzido pelo Comando de Policiamento da Área (CPA) – Interior 6, da Polícia Militar doEstado, que agia em sintonia com a Polícia Civil, ao citar minha presença (“o marginado”) numa missa celebrada em 28 de março de 1978, na Igreja Coração de Maria, em Santos, em memória dos estudantes mortos Edson Luiz e Alexandre Vanucchi Leme... Que este fiapo de luz ajude a resgatar o Brasil aos brasileiros!