Notícia

A Tribuna (Santos, SP) online

Luz na poluição

Publicado em 01 agosto 2005

Um equipamento capaz de detectar poluentes atmosféricos por meio de um feixe de luz foi criado por pesquisadores da Universidade de São Paulo (USP).
O sistema funciona com um receptor que capta os feixes luminosos enviados por outro aparelho emissor.

"À medida que o feixe luminoso atravessa o ar, o aparelho receptor faz a leitura dos espectros de luz para que os gases que o compõem sejam identificados", disse uma das responsáveis pela criação do equipamento, Maria Regina Cardoso, à Agência Fapesp.

O sistema mede em tempo real a concentração dos poluentes de cada amostra de ar analisada. Os dados coletados são transferidos para um computador que gera informações técnicas sobre a poluição na cidade. Os dois equipamentos foram calibrados para fazer a leitura de poluentes como dióxido de nitrogênio, dióxido de enxofre, ozônio, benzeno, tolueno e xileno.

A professora da FSP explicou que os técnicos envolvidos com o projeto planejam a instalação de dois equipamentos semelhantes em outras cidades. "Já temos prevista a implantação de mais duas bases de medição da qualidade do ar, uma no Vale do Ribeira e outra em Campos do Jordão", diz Maria Regina.

Agência FAPESP