Notícia

Anba - Agência de Notícias Brasil-Árabe

Lupa para ver areia de Merzouga de perto

Publicado em 10 junho 2017

A exposição traz amostras de areias de lugares bem exóticos, como Fumarole Bay, em Deception Island, na Antártica. Seus grãos são pequenos, grandes e pretos. A areia de Black Beach, de Vik, na Islândia, também tem pedrinhas pretas, mas pequenas. Os grãos de Okinawa, no Japão, são amarelinhos e de um formato exótico. Nem parecem areia. De Poipu Beach, em Kauai Island, na Havaí, há uma areia amarela escura e bem fina.

A mostra tem também areias da Ilha da Reunião (território francês), Grécia, Austrália, Bolívia, Canadá, Nova Zelândia, Chile, México, Barbados, Colômbia e Tailândia, além de locais no Brasil como os Lençóis Maranhenses, no Maranhão, e Ilhabela, no litoral paulista.

Há ainda quadros que trazem uma foto da praia ou local onde está a areia, junto com uma imagem dos grãos em primeiro plano e da localização da cidade respectiva no globo. Quadros do Cairo, no Egito, e Merzouga, no Marrocos, podem ser vistos junto com dos demais países que também têm areias na mostra. A exposição traz ainda uma grande maquete do litoral paulista e painéis com imagens de mais tipos de areias, além de informações sobre o tema.

A curadora da mostra é a professora do Instituto de Geociências (IGc) da USP, Christine Bourotte. De acordo com informações publicadas no Jornal da USP, a exposição é resultado de um projeto com verba da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), coordenado por Bourotte com participação dos seus alunos. As amostras de areais foram coletadas pelos estudantes e também doadas por institutos e pesquisadores de outras partes do mundo.

Serviço:

Até 29 de julho de 2017

Parque de Ciência e Tecnologia (Cientec) da USP

Av. Miguel Stéfano, 4.200 – Água Funda – São Paulo (em frente ao Zoologico)

Visitação de segunda-feira a sábado, das 9h às 16h

Entrada gratuita