Notícia

Informe MS

Luas que colidem quase todos os dias

Publicado em 05 junho 2008

É um espetáculo impressionante, mas que só foi descoberto agora. Colisões em grande escala ocorrem quase diariamente em Saturno, em um de seus anéis, denominado pela letra F. A descoberta, feita por cientistas do Reino Unido e da França, foi publicada na edição de 5 de junho da revista Nature.

A partir de dados enviados pela sonda Cassini, que está em órbita no segundo maior planeta do Sistema Solar, os pesquisadores europeus encontraram evidência de pequenas “luas” no núcleo brilhante do anel F. Verificaram também que a morfologia do anel é resultado do efeito contínuo da gravidade e de colisões.

O anel F é um dos mais estreitos de Saturno, localizado a apenas 3 mil quilômetros do fim do anel A. Foi descoberto em 1979, a partir de imagens feitas pela sonda Pioneer. Trata-se de uma formação que muda constantemente, com variações na forma que duram poucas horas ou vários anos.

O grupo coordenado por Carl Murray, da Universidade de Londres, aponta que a morfologia peculiar do anel F é causada por colisões regulares entre as pequenas luas, que, estimam, não têm equivalente no Sistema Solar.

“A região do anel F é provavelmente a única do Sistema Solar em que processos colisionais de larga escala ocorrem quase em freqüência diária”, destacaram os integrantes do grupo.

A Cassini-Huygens é uma missão da Nasa, agência espacial norte-americana, em parceria com as agências espaciais européia e italiana. O lançamento ocorreu em outubro de 1997.

O artigo The determination of the structure of Saturn’s F ring by nearby moonlets, de Carl Murray e outros, pode ser lido por assinantes da Nature em www.nature.com.

Agência Fapesp