Notícia

Bravo

Livros - Verdade à prova

Publicado em 01 fevereiro 2010

Por Fernando Mattos

FLEXIBILIZAÇÃO DO TRABALHO-SINTOMAS DA CRISE

Annablume-Fapesp, 270 págs., R$ 42

Este livro resulta da tese de doutoramento que Fernando Mattos defendeu em 2001 na Unicamp. Ela foi elaborada na segunda metade da década de 90, contra o pensamento único da ortodoxia neoliberal. Seu alvo é a terapia da flexibilização do trabalho para enfrentar o desemprego. A obra sistematiza evidências empíricas sobre o desempenho econômico e a evolução do emprego e desemprego nos Estados Unidos e em países europeus. Destaca o predomínio americano e a assimetria entre o reduzido grupo de países com moeda conversível e a periferia em que (ainda?) nos incluímos.

O autor discute o comportamento do mercado de trabalho, com a mais expressiva geração de empregos, porém maior desigualdade. Situa a relativa letargia na Europa num cenário de baixo crescimento econômico e restrições fiscais. E defende que a proposta de flexibilização significa a retirada de direitos e o rebaixamento das condições de trabalho. Funcional à acumulação privada num quadro de reduzido dinamismo econômico, ela não é capaz de recuperar o mercado de trabalho e reduzir o desemprego.