Notícia

Desacato

Livro “Segredos do Poder” de Patrício Carneiro, com fotos inéditas de Roger Cipó, será lançado em São Paulo

Publicado em 06 outubro 2018

Por James Ratiere

Desacato


No 22 de setembro, a tradicional livraria Martins Fontes, na Avenida Paulista, recebereu o lançamento de “Segredos do Poder: Hierarquia e autoridade no Candomblé”, do sacerdote de candomblé e antropólogo Dr. Patrício Carneiro. Editado pela Arché Editora, a obra é ilustrada com imagens inéditas de Roger Cipó e traz 256 páginas com pesquisa de excelência realizada em terreiros a respeito do segredo e suas relações com poder e hierarquia no candomblé de acordo, nas palavras do autor, com as esferas de poder: abiãs, iaôs e ebomes.

Resenha:

Em nossa era da informação partilha-se todo o tempo fotos diárias, tristezas, viagens, opiniões políticas, desilusões amorosas e congêneres, em que se confundem cada vez mais os espaços públicos e privados e a intimidade torna-se alvo de interesse. Assim, quantos veículos midiáticos, quantos profissionais não se dedicam a especular e vasculhar a intimidade alheia? Desse modo, ganha relevo justamente aquilo que não se mostra ou aquilo que não se quis mostrar, haja vista a internet ter corroborado para a exposição máxima e derrubada de limites sociais e individuais.

Nesse cenário, como se posicionam os espaços sagrados das religiões afro-brasileiras e, sobretudo, aqueles detentores do poder sobre o desconhecido, sobre o segredo que só se revela por um método próprio de transmissão do conhecimento? Dr. Patrício Carneiro Araújo, como pesquisador e sacerdote, portanto observador privilegiado no liame entre espaços sagrado e profano, fez pesquisa de mestrado nos terreiros, com pais, mães e filhos de santo, sobre o tema que ensejou esta obra. Aqui ele investiga em que medida essa transformação epistemológica do segredo, por assim dizer, põe em xeque a autoridade e instaura crises de poder na hierarquia do candomblé, que, aparentemente num processo quase paradoxal, é ao mesmo tempo guardião e transgressor de seus próprios segredos.

O pesquisador Pedro Neto Inãtobi comentou o trabalho:

“É o segredo que está em crise?

O racismo, a partir da desumanização de negras e negros e seus descendentes, e de tudo que deles advém, (principalmente a cultura das tradições de matriz africana) nos impõe cada vez mais, a necessidade de debatermos nossos trajetos – sejam eles epistemológicos e/ou práticos – da maneira mais aprofundada possível.

Historicamente – a academia e o estado – nos relegam somente o lugar da “magia”. Para isso insistem em delimitar nosso “poder” ao universo do imaterial e intangível.

No capitalismo o “poder do dinheiro” sobrepõe-se aos princípios civilizatórios de matriz africana? E na República Federativa o “poder da lei” é superior as práticas tradicionais de matriz africana? É o segredo que está em crise?

Já não é segredo que àse [Axé] é o nosso poder, antes de ser ritmo musical brasileiro, ou mesmo proferido em qualquer momento ou situação. Não é secreto que este mesmo àse [Axé] também embranquece e os ancestrais negros hoje vestem-se com a gorgeira da Europa Ocidental do século XVI.

Muitos dos tirantes deste arco são debatidos pelas astutas e certeiras flechas do sacerdote e antropólogo Patrício Carneiro Araújo no livro “Segredos do Poder: Hierarquia e autoridade no Candomblé” que será lançado no próximo dia 22/09/2018 das 15 às 18 h na Livraria Martins Fontes – Av. Paulista, 509 – São Paulo – SP. A publicação conta ainda com os regalos visuais de Roger Cipó.

Patrício Odenisoji elabora em 5 capítulos um potente arco com definições, segredos e poderes necessários para ampliarmos este debate. Ele não solta a flecha, mas nos mostra alvos imprescindíveis para abatermos uma “caça gorda”. Afinal qual é a função primordial de um caçador, senão alimentar seu povo!”

Detalhes da obra: 14 x 21 cm | 256 páginas | CLIQUE PARA COMPRAR NO SITE

O AUTOR

Professor de Antropologia na Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (UNILAB). Autor de “Entre ataques e atabaques: intolerância religiosa e racismo nas escolas” (2017). Doutor em Ciências Sociais (Antropologia) pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC/SP). Título obtido em 2015 com a tese intitulada: “Entre o terreiro e a escola: Lei 10.639/2003 e intolerância religiosa sob o olhar antropológico”, cuja pesquisa foi realizada com financiamento da FAPESP. Mestre em Ciências Sociais (Antropologia) pela PUC-SP, com a seguinte dissertação: “O segredo no candomblé: relações de poder e crise de autoridade”. Ex-Bolsista da Fundação Ford. Possui graduação em História pela Universidade Bandeirante de São Paulo (2007). Tem experiência na área de Antropologia, Sociologia, História e Educação. Atuando principalmente nos seguintes temas: Antropologia das Sociedades Afro-Brasileiras, Relações Étnico-Raciais, Racismo e Educação, Culturas Afro-Brasileiras, Religiões Afro-Brasileiras, Currículo e Educação Básica, História e História do negro no Brasil, Lei 10.639/03 e Educação para as Relações Étnico-Raciais. Estudou Filosofia e Teologia no Instituto de Filosofia e Teologia do Seminário Arquidiocesano da Paraiba (SAPIC) em João Pessoa – PB, Brasil. Foi bolsista do Programa de Bolsas de Pós-Graduação do International Fellowships Program, da Ford Foudation e da FAPESP. Membro da Associação Brasileira de Pesquisadores Negros (ABPN). Membro do Núcleo de Pesquisas Relações Raciais: Memória, Identidade e Imaginário, do Departamento de Pós-graduação em Ciências Sociais da PUC/SP.