Notícia

Secretaria de Ensino Superior (SP)

Livro Patologias Aviárias reúne artigos de pesquisadores de diversos países

Publicado em 16 outubro 2008

Por Thiago Romero

Agência FAPESP

O livro Patologia Aviária, que acaba de ser lançado, reúne artigos de 50 pesquisadores de diversos países sobre doenças que afetam as aves e seus agentes causadores, bem como os aspectos mais importantes para diagnóstico, prevenção e controle.

Organizada por Antonio Piantino Ferreira, professor da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ) da Universidade de São Paulo (USP), e pela pós-doutoranda Liliana Revolledo, a obra de 510 páginas está dividida em dez partes, cada uma composta por diversos capítulos.

No primeiro capítulo da primeira parte, o argentino Emilio Gimeno, presidente da Organização Mundial de Saúde Animal de 1985 a 1988, descreve as doenças aviárias mais relevantes na América Latina, como a salmonelose, que compreende mais de 2,5 mil sorotipos, e as promovidas por mixovírus, como a doença de Newcastle, difundida em todos os países da região com exceção do Chile.

A segunda parte é dedicada às doenças aviárias e à saúde pública. Simone de Carvalho Balian, da FMVZ-USP, descreve a importância da campilobacteriose. Na doença, reconhecida pela saúde pública em 1970, as aves atuam como reservatórios tanto para a infecção humana como de outras espécies animais.

"O estabelecimento de programas profiláticos como biosseguridade e vacinação, junto a um diagnóstico exato e precoce, é o ponto-chave para a obtenção de aves saudáveis e produtos avícolas seguros. Por isso, esforços têm sido realizados a fim de proporcionar conhecimento e informação para a prevenção e o diagnóstico das doenças das aves", destacou Mohamed Hafez, presidente da Associação Mundial de Veterinária em Aves, no prefácio do livro.

Hafez contribuiu também com três capítulos: "Anemia infecciosa das aves", "Doenças respiratórias em perus", "Doenças entéricas em perus" e "Reticuloendoteliose". Esse último, sobre o vírus que infecta galinhas, perus, patos, gansos e codornas, foi escrito junto com Rüdiger Hauck, do Instituto de Doenças das Aves da Universidade Livre de Berlim, na Alemanha.

"Procuramos organizar o livro de forma que as informações fossem apresentadas de forma singular, com leitura rápida e objetiva, sem perder o conteúdo técnico que a área exige", disse Ferreira à Agência FAPESP.

O organizador destaca os capítulos sobre doenças que atingem especificamente criações de avestruzes e perus. "A criação industrial de perus é uma atividade econômica importante para o Brasil e os assuntos técnicos referentes ao estudo das patologias que acometem a espécie merecem ser mais bem explorados", afirmou. Mais informações.