Notícia

Refrescante

Livro organizado por professora da Unesp de Marília recebe Prêmio Jabuti

Publicado em 19 outubro 2012

O livro ‘Alfabetização no Brasil: uma história de sua história’, organizado por Maria do Rosário Longo Mortatti, professora da Unesp de Marília, foi classificada em primeiro lugar, na Categoria Educação, no Prêmio Jabuti, o mais tradicional da área de livros do país. A obra foi publicada pela Cultura Acadêmica, selo da Editora Unesp, e Oficina Universitária da Unesp de Marília.

A obra como um todo busca estudar o ensino e o aprendizado da escrita e da leitura em diferentes textos e contextos, por variadas chaves conceituais, mediante sua inscrição histórica. O livro, ao apresentar um conjunto de pesquisas, oferece uma grade de compreensão daquilo que vem sendo produzido no Brasil nos últimos anos sobre o tema alfabetização. Os diferentes grupos de estudo registrados nos diversos capítulos trazem importantes contribuições.

Os melhores livros de 2011 nas 29 categorias laureadas pelo 54º Prêmio Jabuti foram anunciados quinta (18), na sede da Câmara Brasileira do Livro (CBL). Aberta ao público, a apuração se deu com a leitura dos votos dos jurados.

A última etapa do prêmio acontece no dia 28 de novembro, durante a cerimônia de premiação dos vencedores, quando também serão conhecidos os vencedores do Livro do Ano Ficção e Livro do Ano Não Ficção, prêmios máximos do Jabuti. Na ocasião, os primeiros, segundos e terceiros colocados em cada uma das categorias receberão seus Jabutis.

Todos os resultados foram auditados pela Parker Randall. O curador do Prêmio Jabuti,José Luiz Goldfarb, e o Conselho de Curadores, formado por especialistas do setor editorial, ficaram responsáveis por checar se os vencedores cumpriram com os critérios estabelecidos pelo regulamento. Integram o Conselho de Curadores a escritora e membro da Academia Paulista de Letras Ana Maria Martins, o diretor científico da Fapesp, Carlos Brito, o vice-reitor de Extensão da Universidade Estácio de Sá, Deonísio da Silva, e o poeta Frederico Barbosa.

Os finalistas do Livro do Ano Ficção serão os primeiros colocados do Jabuti nas categorias: Romance; Contos e Crônicas; Poesia; Infantil e Juvenil.

Para o Livro do Ano Não Ficção, concorrem os primeiros colocados nas categorias: Teoria/Crítica Literária; Reportagem; Ciências Exatas; Tecnologia e Informática; Economia, Administração e Negócios; Direito; Biografia; Ciências Naturais; Ciências da Saúde; Ciências Humanas; Didático e Paradidático; Educação; Psicologia e Psicanálise; Arquitetura e Urbanismo; Fotografia; Comunicação; Artes; Turismo e Hotelaria e Gastronomia.

Mais quatro título da Unesp chegaram à fase final do prêmio. Estavam entre os dez finalistas, mas não ficaram entre os três primeiros colocados: ‘Um estilo de história’, de Fernando Nicolazzi (Categoria Ciências Humanas), ‘Poesia completa de Yu Xuanji’, de Ricardo Portugal (Categoria tradução), ‘Negociações econômicas internacionais’, de Luis Fernando Ayerbe e Neusa Maria Pereira Bojikian (Categoria Economia, Administração e Negócios) e ‘Comer e beber como Deus manda’, de Sérgio de Paula Santos em co-edição com a Editora SENAC (Categoria Gastronomia).

A Editora Unesp já recebeu 19 estatuetas. Em 2009, a obra ‘Monteiro Lobato – Livro a livro’, de João Luís Ceccantini e Marisa Lajolo conquistou o prêmio de melhor título de Não-Ficção. Em 2011, levou dois primeiros lugares com ‘Machado de Assis: relíquias culinárias’, de Rosa Belluzzo, na categoria Gastronomia, e ‘Impresso no Brasil’, de Aníbal Bragança e Márcia Abreu