Notícia

UNICAMP - Universidade Estadual de Campinas

Livro organizado por docente da Unicamp traça panorama da cadeia produtiva do etanol

Publicado em 08 outubro 2010

Os mais diversos aspectos relacionados à cadeia produtiva do etanol no Brasil são tratados de forma aprofundada no livro Sugarcane Bioethanol - R&D for Productivity and Sustainability, organizado pelo professor Luís Augusto Barbosa Cortez, da Faculdade de Engenharia Agrícola (Feagri) da Unicamp. A obra, que conta com 76 capítulos e reúne 139 autores, a maioria brasileiros, acaba de ser lançada pela editora Blucher. De acordo com Cortez, até onde se sabe, a publicação é a única do gênero que aborda o assunto sob a perspectiva da pesquisa e do desenvolvimento (P&D).

Conforme o docente da Unicamp, o livro foi publicado tanto em português quanto em inglês, como resultado de um projeto de políticas públicas que promoveu, a partir de 2005, 20 workshops para discutir a situação das pesquisas desenvolvidas em torno da cana de açúcar no Estado de São Paulo. A iniciativa, promovida pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), foi precursora do Programa Fapesp de Pesquisa em Bioenergia (Bioen). Cortez explica que a publicação é dirigida prioritariamente a pesquisadores e estudantes de graduação e pós-graduação. "Entretanto, como os textos não são excessivamente técnicos, ela é acessível também a outros públicos", afirma.

Os 76 capítulos estão agrupados em cinco segmentos distintos. De acordo com Cortez, eles trazem dados e análises acerca de dois campos relacionados à produção do etanol no país: o agrícola e o industrial. Os textos, produzidos por pesquisadores que conduzem relevantes estudos em suas áreas de atuação, traçam um panorama minucioso da cadeia do biocombustível, contemplando desde a questão do melhoramento genético da cana até as técnicas de termoconversão, passando pela questão do uso do solo e das relações sociais e de trabalho. "Simplificando, o livro traz uma importante contribuição às discussões existentes em torno do desafio de produzir mais, de maneira mais barata e de forma sustentável", resume o docente.

O volume oferece, ainda, uma série de números relativos à produção do álcool da cana. Aponta, por exemplo, que cerca de 60% do etanol gerado no Brasil vem do Estado de São Paulo e que os projetos de P&D desenvolvidos pela academia e indústria têm ajudado a aumentar a produtividade do biocombustível de forma constante ao longo dos últimos 35 anos, a uma taxa de 3,2% ao ano. No período 2009/2010, acrescenta a publicação, a área plantada com cana para produção de álcool foi de 4,2 milhões de hectares, correspondentes a 1% do total das terras aráveis disponíveis no Brasil. Cortez adianta que o conteúdo do livro deverá ser abordado em uma disciplina de pós-graduação a ser oferecida em 2011 pela Unicamp, com caráter fortemente multidisciplinar.

Sobre o organizador

Luís Augusto Barbosa Cortez é graduado em Engenharia Agrícola pela Unicamp, mestre pela Université Laval em Québec, Canadá e doutor pela Texas Tech University em Lubbock, EUA. É professor titular na Faculdade de Engenharia Agrícola (Feagri). Foi coordenador do Nipe/Unicamp (1998-2002) e coordenador de Relações Institucionais e Internacionais da Universidade (2002-2009). Atualmente, é coordenador adjunto da Diretoria Científica da Fapesp e assessor da diretoria no Laboratório Nacional de Ciência e Tecnologia do Bioetanol (CTBE).

Serviço

Título: Sugarcane Bioethanol - R&D for Productivity and Sustainability

Organizador: Luís Augusto Barbosa Cortez

Autores: vários

Editora: Blucher

Número de páginas 992

Preço sugerido: R$ 180,00 (versão em português)