Notícia

Folha de S. Paulo

Livro mostra como se inventa um artista

Publicado em 23 fevereiro 2014

Por Iara Biderman
Acorrentado como um animal, o iraquiano Abdul-Rafi Fayad, 48, percorreu uma sala da Bienal de Veneza de 2011 tentando morder os visitantes que se aproximavam - e chegou a ferir alguns. O brasileiro William Amaral, 50, ator e palhaço, tem 20 anos de palco. Em seu último trabalho, "O Processo de Giordano Bruno", de 2012, fez o papel de inquisidor. Fayad e Amaral se encontraram para uma sessão de fotos na Oficina Oswald de Andrade, em São Paulo, no ano passado. Mas quem está nas fotos acorrentado é Amaral. Fayad é uma obra de ficção. [...]

Conteúdo na íntegra disponível para assinantes do veículo.