Notícia

Plantão News (MT)

Livro aborda discussões sobre indicadores e percepção da ciência e da tecnologia

Publicado em 21 julho 2016

Produzido para integrar uma coleção organizada pelo Grupo de Investigación de Estudios Sociales de la Ciencia da Universidad de Oviedo, na Espanha, e pela Organização dos Estados Ibero-americanos (OEI) acaba de ser publicado pela editora espanhola La Catarata o livro O discurso dos indicadores de C&T e de percepção de C&T, de Carlos Vogt e Ana Paula Morales.

De acordo com os autores, o conteúdo da obra foi desenvolvido a partir de ensaios e artigos publicados por ambos e relacionados à cultura científica e à percepção pública da ciência e da tecnologia, além de novas reflexões surgidas de trabalhos conduzidos no Laboratório de Estudos Avançados em Jornalismo (Labjor) da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp).

Os indicadores de ciência e tecnologia (C&T) têm sido utilizados para monitorar esforços de investimentos e resultados de políticas científicas. Mais recentemente, avaliam os autores, estudos em percepção pública da ciência apontaram para a necessidade de se compreender como o público se relaciona com temas de C&T, incentivando a participação da sociedade nas tomadas de decisões.

“Os processos próprios da ciência e da sua relação com a sociedade passam pela comunicação, que assume características particulares de acordo com o contexto e o público a que se destina. Os indicadores de C&T e de percepção de C&T, por sua vez, possuem discursos específicos, que devem ser considerados para que a complexidade da cultura científica possa ser compreendida nos diferentes modos de sua inserção social, política e econômica no mundo contemporâneo”, avalia Vogt.

Além de apresentar e discutir indicadores, o livro aborda o conceito de cultura científica, que, de acordo com a obra, “pode ser entendida como o conjunto de processos relacionados à ciência e à tecnologia que engloba desde a produção do conhecimento até a divulgação científica”. Tais processos e ações, dizem os autores, são complexos, possuem mecanismos próprios de funcionamento e se relacionam entre si.

Espiral da Cultura Científica

Também é tratado o conceito de Espiral da Cultura Científica, cunhado por Vogt como uma metáfora para a representação da dinâmica e da relação entre os fatos, ações e eventos compreendidos pela cultura científica. Dois eixos perpendiculares, um na vertical e outro na horizontal, definem e opõem quatro quadrantes, pelos quais percorre continuamente uma linha espiralada.

O primeiro quadrante, ponto de origem da espiral, contém as ações voltadas para a produção e a disseminação da ciência, espaços nos quais cientistas são, do ponto de vista da comunicação, locutores e destinatários do conhecimento científico, por meio da publicação de artigos e da realização de congressos, simpósios, reuniões e outros eventos similares.

O segundo quadrante, do ensino de ciência e treinamento de cientistas, é configurado pela entrega de informações de cientistas e professores aos estudantes de diferentes níveis, desde a educação básica até a pós-graduação.

Atividades voltadas para o ensino para a ciência ocupam o terceiro quadrante, no qual cientistas divulgadores, professores e espaços como museus e feiras de ciências levam a C&T aos estudantes e ao público majoritariamente jovem.

Por fim, o quarto quadrante representa a divulgação científica mais ampla praticada por jornalistas e pesquisadores, que tem a sociedade em geral como interlocutora.

“Em todos os processos que fazem parte da dinâmica da cultura científica e que podem ser representados nos quadrantes mencionados, a comunicação tem um papel fundamental, seja para a disseminação e a consolidação de novos conhecimentos, para a difusão e a divulgação de conteúdos e saberes científicos e tecnológicos, bem como para a educação”, diz a obra.

Carlos Vogt é professor emérito da Unicamp, coordenador do Labjor e presidente da Universidade Virtual do Estado de São Paulo (Univesp). Foi presidente da FAPESP de 2002 a 2007. Ana Paula Morales é pesquisadora associada do Labjor-Unicamp, doutoranda do Departamento de Política Científica e Tecnológica (DPCT) da instituição e assessora de Comunicação da Univesp.

O livro O discurso dos indicadores de C&T e de percepção de C&T integra a coleção Los Libros de La Catarata, da Serie Ensayos y Sociedad, da OEI, e o projeto Alta Divulgación, da Cátedra CTS+I da organização, e conta com o apoio da Consejería de Economía y Conocimiento de la Junta de Andalucía e do projeto de pesquisa Políticas de Cultura Científica do Ministerio de Economía y Competitividad de España.

O discurso dos indicadores de C&T e de percepção de C&T 
Autores: Carlos Vogt e Ana Paula Morales 
Editora: La Catarata 
Lançamento: 2016 
Preço: EUR 13 
Páginas: 96

Mais informações: La Catarata

Agência FAPESP