Notícia

Administradores

Livro aborda a percepção de jovens sobre a ciência e a carreira científica

Publicado em 14 dezembro 2011


O Observatório Ibero-americano de Ciência, Tecnologia e Sociedade, do Centro de Altos Estudos Universitários da Organização dos Estados Ibero-americanos (OEI), publicou o livro "Os estudantes e a ciência: pesquisa com jovens ibero-americanos".

A publicação é resultado do projeto "Percepção dos jovens sobre a ciência e a carreira científica", realizado pelo Observatório com apoio da Agência Espanhola de Cooperação Internacional para o Desenvolvimento (Aecid).

O objetivo do projeto foi obter um panorama da percepção de estudantes do ensino médio sobre as profissões científicas e tecnológicas e seus atrativos como opções de carreira, além da imagem que os jovens têm da ciência e dos cientistas e do valor que atribuem ao conhecimento científico.

O livro apresenta os resultados de uma pesquisa regional realizada no início do projeto, entre os anos de 2008 e 2010, na qual foram entrevistados quase 9 mil estudantes ibero-americanos de cidades como Assunção, no Paraguai, Bogotá, na Colômbia, Buenos Aires, na Argentina, Lima, no Peru, Madri, na Espanha, Montevidéu, no Uruguai, e São Paulo.

Participaram da elaboração da pesquisa no Brasil o Laboratório de Estudos Avançados em Jornalismo (Labjor) da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) e a extinta Secretaria do Ensino Superior.

Os pesquisadores do grupo de percepção pública da ciência e da tecnologia do Labjor, coordenado por Carlos Vogt e composto por Ana Paula Morales, Sabine Righetti e Cristina Caldas, foram responsáveis pelo capítulo 5 do livro, no qual analisam os hábitos informativos dos jovens ibero-americanos em relação à ciência e tecnologia.

Algumas das constatações dos pesquisadores brasileiros é que, em geral, a adoção de hábitos informativos pelos jovens é baixa e que a televisão é a principal fonte de informações deles sobre ciência e tecnologia.

O grupo de pesquisa do Labjor também foi responsável pela elaboração do capítulo 12 dos Indicadores de ciência, tecnologia e inovação em São Paulo – 2010, lançado pela FAPESP em agosto. E, atualmente, realiza os projetos "Percepção pública da saúde" e "Por entre ciências, divulgações e comunicações, as configurações políticas de culturas de público", com apoio da FAPESP.