Notícia

Jornal da Unesp

LITERATURA - Universo machadiano

Publicado em 01 julho 2003

Após receber de presente de alguns amigos o quadro A dama do livro, de Roberto Fontana, em que surge uma leitora em cujas mãos estão uma tesoura e um livro, Machado de Assis escreveu o Soneto Circular. A partir daquela pintura, Ana Salles Mariano e Maria Rosa Duarte de Oliveira, do Departamento de Artes da Pontifícia Universidade Católica (PUC-SP) organizaram esta coletânea de dez ensaios. O conjunto, com textos de docentes da PUC-SP e da UNESP oferece novos olhares sobre o autor carioca. Silvia Maria Azevedo, da Faculdade de Ciências e Letras, campus de Assis, em "Machado de Assis e a filosofia: modos de leitura", argumenta que o "Bruxo de Cosme Velho", ao trabalhar as idéias filosóficas de Blaise Pascal (1623-1662), realiza um processo de desconstrução, inventando um novo pensador francês, agora machadiano. Já em "O nariz metafísico ou a retórica machadiana", Ismael Ângelo Cintra, do Instituto de Biociências, Letras e Ciências Exatas (Ibilce), de São José do Rio Preto, estuda as estratégias discursivas dos narradores nos doze contos da coletânea Papéis avulsos (1882). Lea Mara Valezi Staut, também da FCL, por sua vez, analisa a recepção das obras do autor de Dom Casmurro na França. "Ocorreu uma lenta transformação da imagem estereotipada de latinidade e exotismo para um reconhecimento de sua grandeza no cenário da literatura ocidental", afirma. Recortes machadianos - Ana Salles Mariano e Maria Rosa Duarte de Oliveira (organizadoras); Educ (Editora da PUC-SP) e Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp). Informações: (0xx11) 3873-3359 e educvendas@pucsp.br