Notícia

Portal Hospitais Brasil

Linhas de fomento e apoio contribuem para desenvolvimento de tecnologias médicas

Publicado em 19 setembro 2016

Desenvolver produtos inovadores para a área médica é um desafio que muitos empresários de Ribeirão Preto (SP) e região têm enfrentado. E graças às linhas de fomento e apoios disponíveis no mercado por entidades como o CNPq (Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico), a FAPESP (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo) e SEBRAE (Serviço Apoio às Micros Pequenas Empresas), por exemplo, isso tem se tornado possível.

É o caso da Sigmed Equipamentos Eletrônicos, empresa ligada ao Arranjo Produtivo Local (APL) da Saúde de Ribeirão Preto, que está há 16 anos no mercado e conta com apoio e incentivos para manter a equipe de 10 colaboradores. “A Sigmed é uma empresa pequena e que conta com o apoio de entidades de fomento para contratar profissionais de ponta que ajudam no desenvolvimento tecnológico da empresa”, explica Carlos Luigi Bergamini, sócio-diretor da empresa.

Hoje, aproximadamente 5% da receita anual da empresa é proveniente de apoios e incentivos, que além de contratar mão de obra especializada, também permite que a empresa participe de feiras e congressos para atualização de conhecimento, networking e novos negócios. “No início deste ano, participamos da Feira Hospitalar, em São Paulo, com subsídios da Fipase. Isso nos permitiu direcionar nossos investimentos para as inovações desenvolvidas aqui”, enfatiza.

Com a renda obtida através dos órgãos de fomento, a Sigmed investiu no desenvolvimento de sua linha de produtos, como no design compacto e certificação do detector de batimento cardiofetal MS101, e na criação da tecnologia MaxLED para uma nova linha de fontes de luz branca – utilizadas para procedimentos médicos como videocirurgias e exames clínicos. Já em fase de testes e acreditação, o novo equipamento utiliza tecnologia LED (sigla para light-emitting diode) e tem duração de 60 mil horas, além de ser 6 vezes mais econômico do que a linha convencional.

“Enquanto as lâmpadas halógenas têm duração de apenas 50 horas, as lâmpadas MaxLED têm duração de 60 mil horas, não sendo necessária sua manutenção”, explica. Além da maior durabilidade, o novo equipamento também é de fácil manuseio, adaptável para utilização nas posições vertical e horizontal.

Luigi explica que os novos equipamentos desenvolvidos pela Sigmed também apresentam uma redução de 35% no peso total, o que torna a sua operação mais confortável para o profissional. “Quando foram lançados, os primeiros equipamentos pesavam cerca de 6 quilos, chegando à 2,5 quilos com as constantes evoluções. E agora o nosso novo equipamento chega ao mercado com a tecnologia MaxLED e 1,8 quilos, proporcionando mais conforto tanto para o médico quanto para o paciente. É uma revolução do ponto de vista médico”.

O diretor explica que os novos equipamentos já estão em ensaio para a certificação INMETRO e chegarão ao mercado até 2017. “O Supera Parque de Inovação e Tecnologia é estratégico e imprescindível para empresas de pequeno porte como a Sigmed. Nós precisamos de agilidade nos ensaios a um custo reduzido, para que possamos brigar com as multinacionais no mercado. Graças ao apoio do Parque e os ensaios desenvolvidos por ele, nós temos a chance de nos tornamos uma empresa muito mais competitiva”, finaliza.

APL da Saúde

O APL da Indústria da Saúde é uma associação empresarial que tem como objetivo aumentar a competitividade de seus associados. Com aproximadamente 30 empresas associadas de Ribeirão Preto e região, o APL tem o apoio de órgãos governamentais e setoriais. O APL está organizado em grupos setoriais e desenvolve atividades em áreas como: assuntos regulatórios; compras conjuntas e logística; gestão e qualificação de pessoas; e promoção comercial e eventos.