Notícia

Diário de S.Paulo

Libélulas danificam a pintura

Publicado em 30 setembro 2001

Por SILVIO NASCIMENTO
Que mal poderiam causar as graciosas e frágeis libélulas a um automóvel? Aparentemente nenhum. Mas não é bem assim. A natureza preparou uma armadilha para as montadoras e revendedoras de todas as marcas: os ovos de libélulas depositados no capô e teto de um carro podem trazer sérios danos à pintura, chegando até mesmo a causar a perfuração da chapa de aço. De acordo com estudo do professor titular de bioquímica do Instituto de Química da USP, Evaristo Bechara, e do professor Cassius Stevani, em menos de uma hora os ovos depositados na superfície de um carro causam a corrosão do verniz que vai sobre a pintura com a função de dar brilho. Durante quase dois anos, numa pesquisa bancada pelo governo estadual via Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), Bechara e Stevani trabalharam para identificar os hábitos das libélulas, também conhecidas como lavadeira, lava-bunda e helicóptero, e descobriram que ele as deposita os ovos sobre os automóveis estacionados. As mais de 250 espécies de libélulas brasileiras habitam todas as regiões do país e passam a fase larval na água. Identificam a superfície da água pelo brilho refletido do sol. O que significa que elas podem depositar seus ovos em estradas de asfalto liso, sobre lajotas enceradas e nas panes horizontais dos automóveis, que sobre a pintura recebem tratamento de verniz para dar brilho à pintura. Mas acaba funcionando também como agente refletivo de luz e convite a que as libélulas depositem seus ovos. A primeira conseqüência é que os ovos são literalmente fritos sobre as superfícies e produz o ácido cisteico, em reações químicas com elementos naturais também depositados pela libélula poedeira. Este ácido é poderoso, com teor de corrosão comparável ao ácido sulfúrico, principal elemento da chuva ácida, que causa muitos danos à pintura dos automóveis. O professor Bechara aconselha aos proprietários de veículos não estacionar sob o sol, porque causaria exatamente a situação ideal para o depósito dos ovos. Ele recomenda maiores cuidados aos proprietários de carros de cores escuras. De acordo com dados do professor, os carros de cor preta, sob o sol, atinge temperaturas no capo e teto de até 92 graus, enquanto os de cores verde, azul e marrom, por exemplo chegam a 83 graus. Os carros brancos e de cor prata atingem no máximo 52 graus.