Notícia

Blog do Agenor Bevilacqua Sobrinho

Leitura dramática: Rasga Coração, de Oduvaldo Vianna Filho

Publicado em 06 fevereiro 2019

Por Agenor Bevilacqua Sobrinho

Sesc – Centro de Pesquisa e Formação

09/02/2019, Sábado, 14h30 às 17h30.

Entrada franca

Informações: (11) 3254-5600

centrodepesquisaeformacao@sescsp.org.br

Rua Plínio Barreto, 285, 4º andar (próximo da estação do Metrô Trianon-Masp, atrás do Masp, descendo pela av. 9 de Julho, ao lado da FGV.)

Como chegar:

https://goo.gl/maps/KVGXrFDS2sC2

Programa

O projeto Liberdade em Cena foi concebido pelo Observatório de Comunicação, Liberdade de Expressão e Censura - grupo de pesquisadores vinculados à Escola de Comunicações e Artes da USP - em parceria com o Centro de Pesquisa e Formação do Sesc São Paulo. Diretor, atores e atrizes fazem a leitura de um texto teatral, especialistas e o público debatem esse texto buscando fomentar pesquisas e estudos sobre a história do teatro brasileiro.

“Rasga Coração” de Oduvaldo Vianna Filho.

Mergulho analítico na consciência histórica de três gerações sucessivas, “Rasga Coração” coloca em foco os desafios enfrentados por Custódio Manhães, militante do PCB e funcionário público sugestivamente apelidado de Manguari Pistolão, na tentativa de despertar Luca, seu filho hippie de 17 anos, para a militância.

A partir desse cerne dramático, a peça desdobra vários planos espaço-temporais com situações e ações representativas de momentos histórico-políticos do passado, partindo da Revolta da Vacina, de 1904, passando pelo Tenentismo, pela industrialização do país sob o governo Vargas, pela chamada Intentona Comunista de 1935, pela Campanha pela Petrobras, no início dos anos 1950, e pela ditadura militar, estendendo-se até o presente dramático, situado no início da década de 1970. Algumas vezes esses desdobramentos decorrem do fluxo de memória de Manguari.

Em outros casos, cenas do passado irrompem intercaladas as do presente ou eclodem em plano simultâneo a ele, abordando por contraste ou por analogia, e muitas vezes por meio de canções, marchinhas carnavalescas, hinos e paródias, o sentido histórico das experiências vivenciadas dentro das lutas políticas da esquerda no país.

Direção Geral: Roberto Ascar.

Elenco: Adriana Dham, Agenor Bevilacqua Sobrinho, Carlos Palma, Lia Benacon, Oswaldo Mendes, Pedro Bonilha, Pedro Paulo Vicentini, Rodrigo Mercadante, Tin Urbinatti.

Músicos: Jean Garfunkel, Pratinha Saraiva, Betinho Sodré.

Sonoplastia: Ana Melquiades.

Direção Musical: Jean Garfunkel.

Coordenação Geral: Maria Cristina Castilho Costa.

Debatedores: Maria Silvia Betti e Maria Cristina Castilho Costa.

Próximas Leituras:

13/04/2019 – DOIS PERDIDOS EM UMA NOITE SUJA (Plínio Marcos)

08/06/2019 – FALA BAIXO SENÃO EU GRITO (Leilah Assumpção)

As inscrições pela internet podem ser realizadas até um dia antes do início da atividade. Após esse período, caso ainda haja vagas, é possível se inscrever pessoalmente em todas as unidades. Após o início da atividade não é possível realizar inscrição.

Se você necessita de recursos de acessibilidade, como tradução em Libras, audiodescrição, entre outros, solicite por e-mail ou telefone, com até 48 horas de antecedência do início da atividade.

centrodepesquisaeformacao@sescsp.org.br

(11) 3254-5600

Palestrantes

Maria Cristina Castilho Costa

Professora titular de Comunicação e Cultura na Escola de Comunicações e Artes da USP, coordenadora do Projeto Liberdade em Cena, e autora de vários livros entre os quais Ficção, Comunicação e Mídia, pela Editora SENAC.

(Foto: Acervo Pessoal)

Maria Silvia Betti

Professora da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo. Pesquisadora de teatro estadunidense e brasileiro. Autora de Dramaturgia Comparada Estados Unidos/Brasil. Três Estudos (Cia. Fagulha, 2017) e de Oduvaldo Vianna Filho (Edusp/Fapesp, 1997), tradutora de Brecht e a questão do Método (Cosac Naify, 2013), organizadora e prefaciadora de Patriotas e Traidores: anti-imperialismo, política e crítica social (Perseu Abramo, 2003) e de O povo do abismo (Perseu Abramo, 2004). Prefaciadora de Mister Paradise e outras peças em um ato, de Gata em telhado de zinco quente e de A descida de Orfeu (Realizações 2016). Autora do texto Uma jornada e muitos olhares, estudo introdutório a Longa jornada noite adentro: drama em 4 atos (Peixoto Neto, 2004).

Confira:

Rasga Coração: é melhor ler o livro. Por Agenor Bevilacqua Sobrinho

https://blogdaciafagulha.blogspot.com/2019/01/rasga-coracao-e-melhor-ler-o-livro-por.html

Confira também:

Rasga Coração 2 volumes (peça + dossiê de pesquisa)

https://www.ciafagulha.com.br/product/636104/rasga-coracao-2-volumes

www.ciafagulha.com.br