Notícia

Globo Rural online

Leilão Sant´Anna comemora trinta anos

Publicado em 03 setembro 2019

Por Sebastião Nascimento

Nos últimos 30 anos, a pecuária brasileira registrou seus maiores avanços produtivos. A idade de abate dos animais diminuiu de cinco para menos de três anos, o peso de carcaça aumentou de 16 arrobas para 20 arrobas e o Brasil passou da condição de importador a um dos maiores exportadores mundiais de carne bovina para 180 países.

Nessas três décadas acompanhei um dos grandes leilões da pecuária brasileira, que retratou este avanço histórico e que irá comemorar seu aniversário no dia 15 deste mês, a partir das 14 horas, em Rancharia, interior paulista. É o leilão da Fazenda Sant`Anna, pertencente a Jovelino Mineiro e ao seu filho Bento Abreu Sodré de Carvalho Mineiro.

Conversei com Bento. Ele disse: “Investimento em tecnologia, melhora na sanidade, nutrição e, principalmente, aumento no rigor da seleção genética do rebanho são os pilares da evolução da pecuária.”

Nesse sentido, Bento diz que caprichou na escolha de animais para o leilão: “A oferta é formada de 180 reprodutores, sendo 150 deles puros da raça Nelore e outros 30 divididos entre as raças Brahman POI e Gir Leiteiro POI”.

Importante: “São animais que respondem às necessidades da pecuária moderna, selecionados totalmente a pasto.” O criador destaca ainda a importância do padrão racial dos touros e suas características funcionais no cenário do melhoramento genético nacional.

“As qualidades fenotípicas e funcionais são extremamente importantes, pois os touros têm de caminhar longas distâncias em pastagens altas, atrás de água, comida e da própria vacada. Animais com problemas de aprumo e umbigo estão fora do escopo da Fazenda Sant’Anna”, observa Bento.

Ele lembra que nos últimos 30 anos, a pecuária brasileira viveu transformações gigantescas. “Nesse redemoinho, a Fazenda Sant’Anna marcou presença, sempre correspondeu, e até mesmo antecipou algumas tendências, sendo pioneira no Oeste Paulista no plantio direto de soja, em 1995, integrando, com sucesso, agricultura e pecuária. Durante o período, o plantel diminuiu e melhorou a qualidade genética para produzir mais em menor área, justamente o que se busca hoje no setor.”

Bento afirma também que a Sant`Anna é pioneira no uso de ultrassom na avaliação de carcaça, tecnologia incorporada na distante década de 1980. “Junto com a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), financiou os projetos do novilho superprecoce e do Genoma do Boi, trabalho conduzido com maestria pela Unesp de Jaboticabal, em 2003, e que emprega, há décadas, as tecnologias da Transferência de Embriões (TE) e Inseminação Artificial em Tempo Fixo (IATF) na seleção do rebanho.”, conclui o pecuarista de Rancharia.