Notícia

Jornal da Ciência online

Lauro Barata: A rede da riqueza natural

Publicado em 07 novembro 2019

Químico promove conexões em busca de transformar substâncias naturais em produtos aplicados

Depois de formado em química, Lauro Barata sorveu suas raízes paraenses – onde o uso dos produtos vegetais era central na vida cotidiana – para firmar-se na pesquisa das propriedades de óleos e outras substâncias das árvores amazônicas. Tornou-se professor na Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), onde trabalhou por cerca de 40 anos. Aposentado em 2011, voltou ao Pará com intenção de contribuir para o estabelecimento da Universidade do Oeste do Pará (Ufopa), em Santarém.

As conexões com a indústria perfumista surgiram de uma consultoria para a francesa Chanel, que viu em risco a produção de seu famoso perfume nº 5 por causa da defesa ambientalista do pau-rosa, árvore que fornece óleo central em seu aroma. O pesquisador passou a frequentar congressos de perfumistas e trabalhar cada vez mais em parceria com a indústria de cosméticos. Essa trajetória lhe valeu, em 2018, uma medalha concedida pela Federação Internacional da Indústria de Perfumistas e Produtores de Aromas e Óleos Essenciais (Ifeat).

Norteada pelo conhecimento em química, sua atividade atual se volta para formar conexões entre a população da Amazônia e a indústria, em busca de transformar em resultados econômicos a riqueza da floresta.

Veja o texto na íntegra: Revista Pesquisa Fapesp

Essa notícia também repercutiu nos veículos:
Universidade Federal do Oeste do Pará