Notícia

O Diário de Maringá

Laurentino Gomes e Dalton Trevisan conquistam Prêmio Jabuti

Publicado em 18 outubro 2011

O anúncio dos vencedores do 53º Prêmio Jabuti de Literatura, um dos mais importantes do País, foi feito a conta-gotas ao longo do dia de ontem pelo Twitter. A apuração das 29 categorias começou às 9h da manhã e terminou apenas às 17h.

Às 12h45, saiu o anúncio de que o curitibano Dalton Trevisan venceu na categoria Contos e Crônicas e, às 15h36, foi oficializado o prêmio para "1822" do maringaense Laurentino Gomes na categoria Reportagem.

"Desgracida" reúne microcontos e cartas de Dalton Trevisan, recluso autor curitibano de 85 anos. O livro é dividido em duas partes, a primeira traz 90 microcontos, gênero no qual Trevisan é mestre, mantendo sua temática ácida e concisa.

A segunda parte, chamada "Mal-traçadas Linhas", apresenta cartas escritas dos anos 1960 aos anos 1990 para diversos destinatários, alguns famosos, como Rubem Braga e Otto Lara Resende, e traz algumas polêmicas, como as críticas do paranaense a Guimarães Rosa, a quem Dalton chama de "romancista menor". Para Dalton, "Grande Sertão Veredas" é "literatura de travesti", um "livro artificial".

Independência

Já "1822", outro paranaense vencedor de Jabuti, é resultado de três anos de pesquisa jornalística sobre o processo de independência do Brasil escrito pelo jornalista Laurentino Gomes e uma espécie de continuação do sucesso editoral "1808".

" "1822" mostra como e por que o Brasil tomou um caminho diferente das outras nações da América, que se tornaram repúblicas, enquanto nós viramos uma monarquia. Por isso, faço até a provocação que era um país que tinha tudo para dar errado, mas deu certo", diz Laurentino Gomes.

Laurentino foi pego de surpresa com a notícia do prêmio quando desceu no aeroporto de Porto Alegre. Ele dará uma palestra na Faculdade Uninter ao lado de Arnaldo Jabor.

"Me contaram assim que desci do avião. É algo extraordinário. É o terceiro Jabuti que ganho ( "1808" venceu dois prêmios). O segundo livro é sempre um desafio, pois aumenta a responsabilidade junto aos leitores, à crítica. O "1822" foi bem recebido pelo público e pela crítica e agora começam a vir os prêmios. É motivo de grande felicidade", diz.

O maringaense está pesquisando para escrever o seu terceiro livro "1889", sobre a proclamação da República, que encerra sua trilogia sobre o País no século 19. A obra deve ser lançada em 2013. "O Jabuti dá um novo gás para fazer o "1889". Quero mostrar o que foi essa república, que foi construída sem a participação popular", diz.

Trechos de "Desgracida"

Para o professor do mestrado em Letras da UEM, Milton Hermes Rodrigues, o curitibano Dalton Trevisan é um dos grandes autores brasileiros e já pode ser considerado um clássico.

Dalton é uma figura tão mítica que chega a ser conhecido até pelo nome de um de seus livros, o "Vampiro de Curitiba", de 1965. Lançou, entre outros "Novelas Nada Exemplares", "Cemitério de Elefantes" (ambos vencedores do prêmio Jabuti) e "A Polaquinha", seu único romance. Em 1996, recebeu o Prêmio Ministério da Cultura de Literatura pelo conjunto da obra.

Rodrigues diz que Dalton é sempre um escritor em progresso, porque ele é um obsessivo por seu estilo. "Ele é quase um minimalista, quase chegando a um conto-haikai", diz.

Esse conto mínimo de Trevisan influenciou muitos autores da nova geração como Raimundo Nonato e João Gilberto Noll, mas estilisticamente, Rodrigues diz que Trevisan é mais radical. "Ele pratica a elipse. Uma das marcas estilísticas dele é o medo de repetir situações."

 

Na temática, Trevisan sempre circulou entre o cafajeste e o malandro. Assuntos polêmicos, que causam constrangimento, uma relação entre o sagrado e o profano. "Ele tem uma grande sugestão para as pessoas que se interessam por psicanálise. Às vezes, em duas frases, três frases, você tem um universo de reações terríveis e uma sexualidade nem sempre bem resolvida", diz.

Ao lado, contos de Dalton Trevisan em "Desgracida":

O Varredor

Entra ano sai ano e eu?

varrendo sempre

as mesmas folhas secas

das mesmas velhas árvores

nesta mesma cidade fantasma!

A Família

—Já vejo que o nosso patriarca está em plena forma.

E a família, como vai?

—Família assim numerosa. Sabe como é.

— …

—Tem sempre nos quartos uma gargalhada de

homem.

— ?

— E sempre alguma mulher

chorando pelos

cantos!

Lista Completa dos Vencedores do 53º Prêmio Jabuti

Capa Invisível

João Baptista da Costa Aguiar

Companhia das Letras

Ilustração

O Corvo

Manu Maltez

Editora Scipione

Ilustração de Livro Infantil ou Juvenil

Gildo

Silvana Rando

Brinque-Book Editora

Arquitetura e Urbanismo

Dois séculos de projetos no Estado de São Paulo - Grandes obras e urbanização VL 1,2 e3

Nestor Goulart Reis e Monica Silveira Brito (colaboração)

Imprensa Oficial do Estado de São Paulo/ Edusp

Artes

Os Satyros

Germano Pereira

Imprensa Oficial do Estado de São Paulo

Biografia

Alceu Penna e as garotas do Brasil: moda e imprensa 1933 a 1975

Gonçalo Júnior

Editora Amarilys

In Memoriam::

De menino a homem - de mais de trinta e de quarenta, de sessenta e mais anos

Gilberto Freyre

Global Editora

Ciências Exatas

Teoria Quântica: estudos históricos eimplicações culturais

Olival Freire Jr., Osvaldo Pessoa Jr., Joan Lisa Bromberg (orgs)

Editora Livraria da Física e EDUEPB

Ciências Humanas

Manejo do Mundo: conhecimentos e práticas dos povos indígenas do Rio Negro

Aloisio Cabalzar

Instituto Socioambiental

Ciências Naturais

Bioetanol de cana-de-açucar - P&D para produtividade e sustentabilidade

Luís Augusto Barbosa Cortez (coord.)

Editora Edgard Blücher e Fapesp

Ciências da Saúde

Atlas de endoscopia digestiva da SOBED

Sociedade Brasileira de Endoscopia Digestiva - Marcelo Averbach

Editora Revinter

Contos e Crônicas

Desgracida

Dalton Trevisan

Record

Comunicação

Impresso no Brasil

Anibal Bragança e Marcia Abreu (orgs)

Editora Unesp e Fundação Biblioteca Nacional

Didático e Paradidático

Coleção Pessoinhas

Ruth Rocha e Anna Flora

Editora FTD

Direito

Fundamentos constitucionais do direito ambiental brasileiro

Norma Sueli Padilha

Editora Elsevier

Economia, Administração e Negócios

Multinacionais brasileiras: internacionalização, inovação e estratégia global

Moacir de Miranda Oliveira Junior e Colaboradores

Bookman

Educação

Impactos da violência na escola: um diálogo com professores

Simone Gonçalves de Assis, Patrícia Constantino e Joviana Quintes Avanci (orgs)

Editora Fiocruz

Fotografia

Fotografia de Natureza

Luiz Claudio Marigo

Editora Europa

Gastronomia

Machado de Assis: Relíquias Culinárias

Rsa Belluzzo

Editora UNESP

Infantil

Obax

André Neves

Brinque-Book Editora

Juvenil

Antes de virar gigante e outras histórias

Marina Colasanti

Editora Ática

Poesia

Em alguma parte alguma

Ferreira Gullar

José Olympio

Psicologia e Psicanálise

Coração... É emoção: a influência das emoções sobre o coração

Elias Knobel, Ana Lúcia Martins da Silva, Paola Bruno de Araújo Andreoli

Editora Atheneu

Reportagem

1822

Laurentino Gomes

Editora Nova Fronteira

Romance

Ribamar

José Castello

Bertrand Brasil

Tecnologia e Informática

Aprendizagem à distância

Fredric M. Litto

Imprensa Oficial do Estado de São Paulo

Teoria / Crítica

Câmara Cascudo e Mário de Andrade - Cartas, 1924-1944

Marcos Antonio de Moraes (org)

Global Editora

Turismo e Hotelaria

Hospitalidade - A inovação na gestão das organizações prestadoras de serviços

Geraldo Castelli

Editora Saraiva

Projeto Gráfico

Theodoro Sampaio - Nos sertões e nas cidades

Karyn Mathuiy

Versal Editores

Tradução

O livro de Dede Korkut

Marcos Syrayama de Pinto

Editora Globo