Notícia

UOL

Lançamento: livro ‘Os gaviões da fiel’ investiga alma de torcida corintiana

Publicado em 11 dezembro 2015

Por Mário Magalhães

Tem feijoada neste sábado na quadra da Gaviões?

Tem sim senhor!

E tem também o lançamento de “Os gaviões da fiel: Ensaios e etnografias de uma torcida organizada de futebol''.

Organizado por Bernardo Borges Buarque de Hollanda e Plínio Labriola Negreiros, o livro é editado pela 7Letras.

A farra, digo o lançamento e a feijoada, começa ao meio-dia, na rua Cristina Tomás, 183 (Bom Retiro).

Para saber mais sobre o livro, resultado do encontro da torcida com a academia (a universitária), o blog reproduz abaixo o release.

*

Professor do CPDOC-FGV lança estudo etnográfico sobre torcida Gaviões da Fiel

Um estudo etnográfico de uma das maiores e mais intrigantes torcidas organizadas do futebol brasileiro. O professor da Escola de Ciências Sociais da FGV (CPDOC), Bernardo Borges Buarque de Hollanda e o historiador Plínio Labriola Negreiros lançam, no dia 12 de dezembro, às 12h, o livro “Os Gaviões da Fiel: ensaios e etnografias de uma torcida organizada de futebol” (Editora 7Letras, 315 páginas).

O livro conta com prefácio do cientista político Cláudio Couto (FGV-EAESP) e com apresentação do antropólogo Roberto DaMatta. O lançamento será realizado na quadra da maior agremiação de torcedores do Corinthians, acompanhado da tradicional feijoada da torcida.

A obra reúne uma coletânea de artigos que trazem, não apenas para os torcedores do Corinthians, mas para todos os amantes e estudiosos do futebol, uma rica contribuição para o entendimento do que realmente significa ser parte de uma torcida organizada como a Gaviões da Fiel e como ela afeta a vida do clube e seus torcedores.

“Os Gaviões da Fiel” é fruto do projeto da pesquisa “Territórios do Torcer”, do Laboratório de Estudos em Esporte do CPDOC. O estudo, realizado em parceria com o Museu do Futebol/Secretaria de Cultura do Estado de São Paulo, foi financiado pela Fundação de Amparo à Pesquisa de São Paulo (FAPESP) e colheu mais de 50 horas de depoimentos de líderes de torcidas organizadas da cidade de São Paulo. O enredo articula a territorialidade, a violência e o peculiar envolvimento das organizações com o carnaval.