Notícia

Aberje - Associação Brasileira de Comunicação Empresarial

Lançado o livro "Desvirando a página: a vida de Olavo Setubal"

Publicado em 18 junho 2009

A editora Global lança a obra “Desvirando a página - A vida de Olavo Setubal”, escrita pelos jornalistas Ignácio de Loyola Brandão e Jorge J. Okubaro que, mesmo acostumados a desafios, levaram três anos para colocar um ponto final no trabalho. No período, o empresário foi prefeito, ministro e quase se candidatou ao governo do Estado de São Paulo. O conteúdo parte da história oral temática para trazer a público a trajetória de um dos grandes empreendedores brasileiros, em um trabalho dividido em 18 capítulos, distribuídos em 528 páginas.

Ao levar para o banco métodos de engenharia, Olavo Egydio Setubal despertou o ceticismo de outros banqueiros da época. De todos, somente ele sobreviveu, tendo revolucionado e modernizado a maneira de administrar uma instituição. Inventou as fusões entre bancos, criou sistemas racionais, foi pioneiro na informatização e transformou seu grupo, o Itaú, em um dos mais poderosos do País. Fundou a Deca, reestruturou a Duratex; assim, em cada empresa onde colocou as mãos, elevou-a ao primeiro nível. Prefeito, foi diferenciado. Ministro, mudou a forma de o Brasil ver o mundo. Aliás, adorou a política, até se desiludir com os métodos dos políticos.

Como colecionador de arte, uma arte que hoje está à disposição do grande público, ele se mostrou singular. Esta não é uma biografia acadêmica, nem um breviário de economia. É a história de um homem além de seu tempo. Sua vida privada, suas relações, emoções, desilusões, vitórias, sentimentos, o humor, determinações, ambições e maneiras de agir. O pragmático que chorava. Aqui se desviram as páginas de sua vida.

Consolidou uma das maiores e mais poderosas holdings do Brasil e mesmo assim, conseguiu ser low-profile. Jamais sua vida pessoal, sua intimidade e sua família foram abordadas pela mídia. Antes de começar a narrar sua história aos biógrafos, Olavo Setubal disse: “Minha vida está dividida em cinco fases: infância e adolescência, vida acadêmica, vida empresarial, o homem público e o meu afastamento do dia-a-dia executivo”.

“Desvirando a página” não apresenta a cronologia normal dos livros que retratam a vida de uma personalidade. Segue a divisão que o próprio biografado adotou para sua vida. Nos depoimentos, o tempo inteiro, fez questão de manter sua vida pessoal bem distante de sua vida pública. Por essa razão, o leitor encontrará algumas passagens expostas sob o ponto-de-vista do homem público e do homem privado. Não se trata de repetição, nem reiteração. É um recurso intencional. Para os autores, essa foi uma experiência rara, difícil e complexa emocionalmente.

Assim, as cinco fases da vida de Olavo Setúbal estão patentes em dezoitos capítulos, distribuídos em mais de quinhentas páginas, que contam os segredos do homem que levou para o banco métodos de engenharia, revolucionando e modernizando a maneira de administrar empresas e instituições financeiras além de, pela primeira vez, expor sua vida pessoal, as emoções, os sonhos e as vitórias, as ambições, as conquistas, os momentos dramáticos e toda a ousadia e o legado daquele que foi, sem dúvida, um dos maiores empreendedores brasileiros.

O livro foi finalizado em agosto de 2008, pouco antes da morte do empresário, que, ainda no hospital, pediu para que lessem a ele pequenos trechos. Quis conhecer todo o sumário, perguntou se a capa estava pronta, demorou pensando no título e depois o aprovou. Ficou com os originais sobre a cama e, emocionado, comentou: “Vou ler tudo com calma ao voltar para casa”. Ignácio de Loyola Brandão e Jorge Okubaro afirmam esta não é uma biografia acadêmica, nem um breviário de economia. É a história de um homem além de seu tempo.

AUTORES - Ignácio de Loyola Brandão, 72 anos, nascido em Araraquara (SP), é jornalista e escritor. Tem 31 livros publicados e uma peça teatral. É cronista do jornal O Estado de S.Paulo. Antes dessa obra, em parceria com Jorge Okubaro, escreveu as biografias de Alexander Fleming, Santo Ignácio de Loyola e outros. Em 2008, seu livro O menino que vendia palavras, recebeu o Prêmio Jabuti de Melhor Livro do Ano na categoria ficção. Já Jorge J. Okubaro, jornalista e editorialista do jornal O Estado de S.Paulo. É autor de O súdito (Banzai, Massateru!) e O automóvel, um condenado? É coautor de De sol a sol: o Japão que nasce no Brasil. Nascido em Araraquara (SP), em 1946, Okubaro trabalhou em vários jornais e revistas, além de ter sido redator da Assessoria de Imprensa do Palácio dos Bandeirantes.

A publicação foi comentada na Revista Pesquisa Fapesp OnLine, pelo jornalista José Márcio Mendonça, sob o título “Um Homem Público - biografia recupera caráter empreendedor de Olavo Setubal”. Veja neste link: http://revistapesquisa.fapesp.br/?art=5521&bd=3&pg=1&lg= .