Notícia

O Diário (Barretos, SP) online

Laboratório é opção de capacitação nas áreas de agronomia, biologia e zootecnia

Publicado em 16 março 2016

Um mercado que demanda por profissionais de qualidade. Esta é a avaliação que o professor doutor Claudinei da Cruz faz das áreas de Agronomia, Biologia e Zootecnia para aqueles que desejam ingressar nos cursos e disputar uma vaga no mercado de trabalho.

O professor Claudinei, que atua no Unifeb, é doutor em Aquicultura e foi responsável pela implantação de um laboratório de pesquisa no Centro Universitário da Fundação Educacional de Barretos, que atenderá estes três cursos.

“O laboratório que nós construímos no Unifeb voltado para ecotoxicologia visa avaliar os efeitos dos agrotóxicos e de produtos químicos no ambiente. A principal importância é que coloca a escola na condição de avaliação de impacto ambiental no uso de produtos químicos e de agrotóxicos. Esta é uma ferramenta que pode ser utilizada pelos alunos do curso de Agronomia, nós já temos alguns alunos trabalhando nisso conosco, além de estudantes das áreas de biologia e zootecnia. É um laboratório de pesquisa e representa uma nova ferramenta no cenário do Unifeb na área agronômica e na área biológica”, explicou o professor.

“Estas são áreas que ainda têm uma grande demanda, nossa região ainda carece de bons profissionais nestas áreas e ainda há espaço para o biólogo, para o agrônomo e o zootecnista atuarem dentro e fora da nossa região”, acrescentou.

O professor explicou qual a atuação de cada um dos profissionais. “O agrônomo é um profissional da área de cultivo, de proteção de plantas, enfim, entre as áreas que mais se destacam na agronomia estão a tecnologia de aplicação de produtos químicos, que vem ganhando bastante desenvolvimento e carece de profissionais. A parte ambiental também merece destaque, pois além de cultivo em si, se preocupa muito com as questões ambientais e pode estar co-relacionada também com a parte de produção animal.

 

O biólogo também pode estar envolvido nas áreas de monitoramento ambiental. Então são três áreas de atuação que podem trabalhar em parceria na agricultura brasileira”, afirmou Claudinei da Cruz, que ressaltou o diferencial dos cursos oferecidos pelo Unifeb.

“O Unifeb tem uma característica para estes três cursos de disponibilizar um grande número de aulas práticas nas diversas disciplinas de formação específica que permitem que os alunos visualizem o cenário de como será o seu dia a dia depois da formação profissional. Desta forma a pesquisa vem para ajudar no processo de complementar a rotina e o dia a dia de trabalho e como esses profissionais vão se portar depois”, disse.

“Quando nós pensamos neste laboratório de pesquisa foi para complementar algumas aulas que são oferecidas na graduação de forma que o aluno desenvolvesse projetos de pesquisa e um procedimento para conhecer como se desenvolve uma visão mais global da agronomia, da biologia e da própria zootecnia”, completou.

Claudinei da Cruz ressaltou o que pode fazer diferença entre um profissional e outro no mercado de trabalho, após o período de graduação.

“O principal fator que vai influenciar o sucesso desses profissionais é a visão mais global dos processos. No passado, eram necessários mais especialistas, hoje nós precisamos mais de profissionais generalistas e que tenham uma visão mais geral de como funcionam os processos porque os problemas no campo ou nos laboratórios se tornaram mais complexos nos últimos anos. Também é preciso muita dedicação. O aluno que for mais dedicado e mais empenhado na sua graduação conseguirá sair melhor preparado para o mercado de trabalho”, enfatizou.

O professor fez algumas observações sobre o laboratório e disse que a partir de agosto haverá um projeto de auxílio-pesquisa para fomentar ainda mais o desenvolvimento de pesquisas por parte dos próprios alunos que fazem uso deste laboratório.

“Este laboratório de pesquisa já está em funcionamento e a partir de agosto temos um projeto de expansão, que é um projeto de auxílio-pesquiisa aprovado pela Fapesp e que nós estamos tentando contemplar uma expansão das rotinas desse laboratório”, afirmou.

“Já temos dois projetos de pesquisa em andamento, um de agronomia e um do curso de biologia, já com iniciação científica pela própria Fapesp, além de alunos que fazem iniciação científica conosco  com ou sem bolsa de outras agências de fomento”, acrescentou o professor.

“O laboratório de pesquisa vem contribuir com o que o Unifeb tem buscado que é a excelência de ensino, começar a inserir mais a pesquisa na rotina dos alunos da faculdade, permitindo um complemento na sua formação profissional, este é o nosso principal objetivo ao criar um laboratório de pesquisa em ecotoxicologia aqui em Barretos”, concluiu o professor-doutor Claudinei da Cruz.