Notícia

Jornal de Jundiaí online

Laboratório de diabetes na FMJ

Publicado em 10 março 2009

Por Paula Mestrinel

A Faculdade de Medicina de Jundiaí (FMJ) inaugurou nesta quarta-feira o Laboratório de Morfologia dos Tecidos, financiado pela Fapesp (Fundação de Apoio à Pesquisa do Estado de São Paulo). Com investimento de R$ 380 mil do governo do Estado, o laboratório será utilizado para pesquisa sobre diabetes e morfologia dos tecidos, usando camundongos japoneses.

Alguns equipamentos, adquiridos nos Estados Unidos, estão sendo trazidos de navio para o Brasil e devem compor o laboratório, conforme explica o coordenador Eduardo José Caldeira, professor de Anatomia da FMJ. "Para nós é uma conquista porque todo financiamento de pesquisa geralmente é para as grandes universidades como USP, Unicamp e Unesp. Mas nós insistimos no projeto e fomos contemplados. Com isso, poderemos trabalhar no mesmo patamar de pesquisa dessas instituições", ressalta o coordenador.

Caldeira explica que os equipamentos utilizados no laboratório são para imunofluorescência (sinalizadores de proteínas celulares). "Estamos aguardando a chegada dos aparelhos e o laboratório poderá ser usado pelos alunos de Medicina, Enfermagem, pela comunidade e pesquisadores de fora. O governo liberou o recurso e, até o momento, gastamos cerca de R$ 150 mil", comenta o professor. 

Segundo ele, será preciso utilizar camundongos japoneses para a pesquisa, pois os animais apresentam características de diabetes semelhantes às do ser humano. Alguns frascos de anticorpos também foram condicionados no freezer do laboratório e custam cerca de R$ 3 mil cada. "A função deles é localizar o trajeto da insulina", explica Caldeira. A Faculdade de Medicina de Jundiaí completa hoje 41 anos de existência.  O laboratório, portanto, é motivo de comemoração da autarquia.