Notícia

JC e-mail

José Reis e Alberto Carvalho da Silva

Publicado em 26 julho 2002

O cientista José Reis, precursor do jornalismo cientifico no Brasil, que seria o grande homenageado da 54ª Reunião da SBPC, faleceu em 16/5. A SBPC reverenciou sua memória e também a de Alberto Carvalho da Silva, falecido em 30/6. Carolina Bori, ex-presidente e presidente de honra da SBPC, prestou homenagem a José Reis, um dos fundadores da entidade. "Esta é uma homenagem singela diante da herança legada por José Reis", disse a professora emérita da USP. Para ela, o Brasil precisa de modelos dignos, á altura do cientista, cujo maior valor foi "colocar o homem como objeto central de suas reflexões", e fazer da ciência um assunto do homem comum. Ainda segundo Carolina Bori, mais do que um sócio presente, participante das Reuniões, José Reis constituiu, com seu trabalho a frente da revista Ciência e Cultura, um pilar da SBPC. Suas palavras finais recorreram aos dizeres do próprio José Reis: "A ciência não acontece por si, mas sim pelas ações de cada pesquisador." Por seu turno, Amélia Império Hamburger, professora do Instituto de Física da USP, fez longa intervenção sobre a obra e os aportes de Alberto Carvalho da Silva à ciência no Brasil. Amélia lembrou do forte apoio de Alberto Carvalho na fundação da SBPC e na mobilização da comunidade científica paulista. Ela também destacou sua participação fundamental na criação da Fapesp, hoje a maior fundação de amparo à pesquisa do país. Alberto Carvalho da Silva foi membro do Conselho de 61 a 68, mas, segundo Amélia, considerava mais importante seu trabalho como diretor cientifico, de janeiro de 68 a abril de 69. Cassado pela ditadura militar em 69. teve que interromper sua trajetória na fundação. E só voltou a fazer parte de seu Conselho Superior dez anos depois, no final da década de 70. Parafraseando o pesquisador, Amélia ressaltou sua enorme dedicação ao trabalho: "Só me sinto bem trabalhando no laboratório." (CA e DO)